PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

"Não há data definida para início de qualquer fase", frisa Camilo sobre retomada da economia

O governador do Ceará frisou que o isolamento social continua e deve ser cumprido para o sucesso da retomada econômica e para que a disseminação da doença não avance novamente

Matheus Facundo
20:07 | 01/06/2020
A previsão é que, a partir da segunda, mais de 152 mil pessoas estejam de volta ao serviço. (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
A previsão é que, a partir da segunda, mais de 152 mil pessoas estejam de volta ao serviço. (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

Após o fim do primeiro dia da fase de testes da reabertura gradual da economia no Ceará, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), reafirmou os compromissos com a saúde e o isolamento social para que o plano de retomada seja consolidado. "Não há data definida para início de qualquer implantação de fase", ponderou. Setores estão divididos em quatro fases para voltar, condicionados a indicadores de saúde, a partir da fase 1, no dia 8 de junho.

LEIA MAIS | Com fim do lockdown, veja em quais casos é permitido sair de casa em Fortaleza

"Alguns estabelecimentos estão anunciando retorno para o dia 8 de junho, mas eu quero deixar muito claro que temos um plano e que esse plano não tem nada determinado. O início de qualquer fase depende dos indicadores de saúde dados pela Secretaria da Saúde do Estado. Vamos avaliar até o dia 7 de junho se é (o plano) é possível ou não", alerta o chefe do Executivo estadual.

Camilo frisou que o isolamento social continua e deve ser cumprido para o sucesso da retomada econômica e para que a disseminação da doença não avance novamente sobre todo o Ceará. Fortaleza, epicentro da Covid-19 no Estado, apresenta, desde a última semana, redução de atendimentos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e estabilizou as curvas de casos e óbitos.

Para o início da fase 1, por exemplo, a taxa de ocupação de UTIs deve estar em pelo menos 85%. Atualmente, o índice em unidades para adultos está em 89.74%, de acordo com o IntegraSUS.

+ Protocolos e cautela: como o comércio retoma parte de suas atividades

"Mesmo com a diminuição dos casos e da pressão nas UPAs e hospitais, temos que continuar em situação de alerta. Não podemos voltar à situação de normalidade", alerta.

O governador ponderou a necessidade do seguimento de protocolos sanitários para as atividades liberadas, além do cumprimento do decreto de isolamento renovado, sob risco do Ceará "retroceder" e apresentar novo pico de coronavírus. Na live, Camilo pontuou que os esforços de ampliação de leitos de UTI segue e anunciou a chegada de mais 300 respiradores nesta semana. O Ceará passou dos 50 mil casos confirmados e 3 mil óbitos no registro desta segunda-feira, 1º.

As ruas de Fortaleza e de outros municípios no Ceará amanheceram com registros de aglomerações de pessoas e congestionamentos no primeiro dia do período de transição da reabertura da economia no Estado, nesta segunda-feira, 1º. No Centro da Capital, agentes da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) montaram seis pontos de bloqueio nas vias do local e estão orientando os motoristas.

 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >