PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Maracanaú reabre indústria nesta segunda e implementa isolamento rígido em outros setores

Guarda municipal e fiscais da prefeitura farão fiscalização dos empreendimentos locais

Alan Magno
10:48 | 31/05/2020

O município de Maracanaú, no Ceará, é uma das sete cidades do Estado, que, por decreto estadual, deverão implementar isolamento social rígido de 1º ao dia 7 de junho em todos os setores que não estiverem autorizados a funcionar na fase de experimentação de retomada de atividades econômicas no Estado. Guarda municipal e fiscais da prefeitura farão fiscalização dos empreendimentos locais.

A despeito do isolamento na região para além das regras estaduais, a prefeitura determinou ainda que as medidas de distanciamento social continuarão vigentes até dia 30 de junho. A decisão ocorreu por meio de decreto assinado pelo prefeito do município, Firmo Camurça, no dia 29 de maio. De acordo com informe divulgado pela Prefeitura, a medida busca, aliada às medidas restritivas de nível estadual, garantir uma reabertura sustentável da economia e preservação da saúde pública, diante da pandemia de coronavírus.

Firmo se reuniu por telefone com o governador do Ceará, Camilo Santana, no sábado, 30, para assegurar a cooperação na retomada das atividades econômicas com responsabilidade. No que confere a retomada econômica, além das medidas de segurança determinada pelo decreto estadual que fundamenta a reabertura em etapas do setor produtivo, o governo de Maracanaú implementou novas regras de segurança aos estabelecimentos autorizados a funcionar.

Com as regras adicionais, às empresas que retomarem sua produção deverão, obrigatoriamente disponibilizar álcool 70% a clientes e funcionários, garantir distanciamento social mínimo de 2 metros entre as pessoas no interior dos estabelecimentos. Pessoas em grupo de risco deverão receber atendimento prioritário, sendo a prestação de serviços limitada a uma pessoa por família.

Completando as medidas, fica proibida a entrada nos estabelecimentos e empresas de pessoas sem máscara e funcionários sem equipamentos de proteção individual adequado. O decreto municipal determina ainda que as aulas presenciais na rede municipal de ensino seguirão suspensas enquanto durar o isolamento social. Eventos públicos de qualquer natureza também continuam proibidos, assim como feiras ao ar livre e a ocupação de espaços públicos como praças, parques e calçadões para lazer.

A despeito dos setores que poderiam funcionar a partir desta segunda-feira, o decreto estadual de reabertura responsável da economia autoriza o funcionamento de parte das atividades dos seguintes setores: indústria química; artigos de couros e calçados; indústria metalmecânica; saneamento e reciclagem; indústria e serviços de apoio; energia; têxteis e roupas; comunicação, publicidade e editoração; artigos do lar; agropecuária; móveis e madeira; tecnologia da informação; logística e transporte; automotiva; e esporte, cultura e lazer.

A retomada da economia no Ceará ainda não é total. De 1º a 7 de junho, haverá um período de experimentação de reabertura, para investigar como a propagação do coronavírus age diante da retomada de parte do setor produtivo. Após isso, em um cenário positivo, com baixo ou nenhum aumento considerável no número de casos da doença, serão quatro etapas de retomada gradual, num período aproximado de 60 dias. Confira aqui, como funcionará o processo de reabertura dos setores econômicos no Estado