PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Recorde de mortes registradas por coronavírus no Ceará tem dados represados desde abril

Migração entre plataformas de notificação de óbitos fez com dados de mortes que ocorreram até mesmo em abril ficassem "presos", sem registro oficial em sistema unificado

Matheus Facundo
23:19 | 21/05/2020
FORTALEZA - CE, BRASIL, 05-05-2020: Retirada de corpo de vítima do coronavírus no Hospital Leonardo da Vinci (Foto: JÚLIO CAESAR)
FORTALEZA - CE, BRASIL, 05-05-2020: Retirada de corpo de vítima do coronavírus no Hospital Leonardo da Vinci (Foto: JÚLIO CAESAR)

Entre as 261 mortes por coronavírus no Ceará contabilizadas nas últimas 24 horas pela plataforma IntegraSUS, o recorde da pandemia até agora, encontram-se registros que estavam represados desde o fim de abril. A explicação, de acordo com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) está na migração de dados entre plataformas de notificação das mortes.

De acordo com Ricristhi Gonçalves, coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesa, as informações de óbitos foram transferidas entre plataformas nos últimos dias. Com a mudança, um certo número de óbitos confirmados ainda no fim do mês de abril ficou "preso" entre um sistema e outro.

No IntegraSUS, que é a fonte oficial de indicadores do novo coronavírus no Ceará, avisos já indicavam, desde o dia 23 de abril, "grandes alterações" a serem percebidas no número de óbitos. O POVO já trazia a informação de mudanças em suas matérias sobre os casos e mortes de coronavírus desde o dia 4 de maio. Nesta semana, um novo e mais ágil sistema, entrou em vigor, segundo a Sesa.

"Desde ontem (quarta-feira), todas as equipes estão concentradas em fazer com que a informação seja atualizada o mais rápido possível. São óbitos desde o fim de abril até agora", explica Ricristhi Gonçalves.

Sobre uma possível diminuição do número de mortes, a coordenadora de Vigilância Epidemiológica do Estado afirmou ainda que é "preciso observar mais", mas assume que, com o lockdown, tem sido visto um "impacto importante". "A gente observa isso pela quantidade de registros que entram. Mas ainda não temos elementos ou dados suficientes de que estamos em um platô (nível de estabilidade), até porque temos óbitos em investigação ainda", pondera Ricristhi Gonçalves.

De acordo com o IntegraSUS, atualizado às 18h17min desta quinta-feira, 21, 609 óbitos suspeitos de Covid-19 são investigados. Ao todo, o Ceará já soma 2.161 mortes em decorrência da doença. Nesta quinta-feira, 21, ocorreram três mortes confirmadas até agora. Ontem, quarta-feira, ocorreram 22 — também com dados de testagem até o momento, podendo sofrer acréscimos. O maior pico de mortes segundo a data de óbito, até o momento, foi no dia 9 de maio, quando em um só dia faleceram 108 pessoas em decorrência do coronavírus.

As mortes que entram no IntegraSUS, assim como aconteceu devido à troca de sistemas, podem não ter ocorrido no dia específico, mas também serem provenientes de resultados de investigação ou até mesmo dados represados.

 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >