PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Bonner denuncia que CPF do filho foi usado em fraude no auxílio emergencial

"Constituí advogados para encerrar todas as falcatruas, devidamente denunciadas à polícia, com queixas registradas em boletins de ocorrência", escreveu o jornalista em rede social

Gabriela Feitosa
12:30 | 21/05/2020
"Resguardem o patrimônio público e a confiança dos cidadãos nos mecanismos de controle desse programa.", pediu William Bonner. (Foto: Reprodução/TV Globo)

O jornalista William Bonner, apresentador do Jornal Nacional, denunciou em rede social que estelionatários têm usado o CPF do filho para realizar fraudes. Segundo Bonner, recentemente, os criminosos usaram os dados para pedir o auxílio emergencial do governo, mas já usaram também para “abertura de empresas ou a contratação de serviços de TV por assinatura, entre outras”. Bonner é pai dos trigêmeos Vinícius, Laura e Beatriz, fruto do relacionamento que teve com Fátima Bernardes.

“Constituí advogados para encerrar todas as falcatruas, devidamente denunciadas à polícia, com queixas registradas em boletins de ocorrência”, escreveu na postagem. Segundo Bonner, a repetição de fraudes chegou ao ponto de tornar recomendável uma troca do CPF. "Mas, no Brasil, a vítima de golpes dessa natureza precisa passar por uma longa provação, em que tempo e dinheiro se esvaem no desenrolar do processo burocrático", critica William.

O apresentador teceu críticas a esse processo, alegando que seu filho e qualquer outra vítima de estelionato "precisariam ser defendidos pela burocracia, em vez de punidos por ela".

> Governo avalia revisar benefícios infecientes para prorrogar auxílio emergencial

Na terça-feira, 19, William chegou a ser informado de que o jornal Meia Hora havia obtido documentos do suposto registro do filho no programa de auxílio emergencial do governo. O auxílio de R$ 600,00 tem ajudado pessoas de baixa renda a enfrentar período de crise devido coronavírus.

Bonner disse que Vinícius não pediu auxílio e nem autorizou ninguém a fazer isso por ele. O jornal não publicou a matéria após os fatos serem apresentados. Segundo o jornalista, o que vem à tona é ainda mais grave: "Pelos critérios do programa de auxílio emergencial, alguém nas condições sócio-econômicas do meu filho não tem direito aos 600 reais da ajuda."

Conforme apuração da família ao consultar o site do Dataprev, o pedido de auxílio feito utilizando o CPF do filho de Bonner foi aprovado. "O fraudador provavelmente indicou que não tinha conta bancária e abriu a conta específica da Caixa - a que, obviamente, meu filho não tem acesso. Portanto, sequer sabemos se o dinheiro foi depositado e se foi sacado", analisou Bonner.

O apresentador disse que eles registraram uma nova queixa-crime e esperam uma apuração rápida do caso por parte dos gestores. "Resguardem o patrimônio público e a confiança dos cidadãos nos mecanismos de controle desse programa.", pediu William Bonner.

Confira a postagem completa:


LEIA TAMBÉM | Saiba como regularizar o CPF para pedido de auxílio emergencial; pendências podem ser solucionados pela internet

 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >