PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Antes de reunião, Bolsonaro faz crítica a 'autoridades estaduais'

Na conversa com populares na saída da residência oficial, Bolsonaro ouviu reclamações de um apoiador sobre um suposto recolhimento de bandeiras do Brasil de automóveis durante uma carreata pró-governo em Fortaleza

10:13 | 21/05/2020
O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar, de forma velada, a atuação de governadores dos Estados. Na manhã desta quinta-feira, Bolsonaro reprovou a postura de "autoridades estaduais" em fala dirigida a apoiadores na frente do Palácio da Alvorada. Nesta quinta-feira, o presidente participa de uma videoconferência com governadores e ministros.
Na conversa com populares na saída da residência oficial, Bolsonaro ouviu reclamações de um apoiador sobre um suposto recolhimento de bandeiras do Brasil de automóveis durante uma carreata pró-governo em Fortaleza. Em resposta ao apoiador o presidente disse: "imaginem uma pessoa do nível dessas autoridades estaduais na Presidência da República, o que teria acontecido com o Brasil já. Esse é o recado. Então vocês vão ter que sentir um pouco mais na pele quem são essas pessoas para, juntos, a gente mudar o Brasil. Mudar, à luz da Constituição, da lei, da ordem".
Logo mais, às 10h, o presidente participa de reunião virtual com governadores estaduais. Em pauta, a sanção do projeto de socorro aos Estados e municípios e o veto ao trecho sobre o reajuste salarial para servidores públicos até 2021.
O encontro marca uma tentativa de reaproximação do presidente com os chefes estaduais. Bolsonaro tem criticado as medidas de fechamento de estabelecimentos comerciais e distanciamento social adotadas pelos governadores no combate à covid-19. Segundo apurou a Coluna do Estadão, contudo, a polêmica sobre o isolamento social deve ser deixada de lado na reunião.
O presidente quer buscar um acordo com os governadores sobre o veto à possibilidade de reajuste dos salários dos servidores até 2021. O prazo para Bolsonaro sancionar o projeto de socorro aos Estados acaba no dia 27.
Além dos chefes estaduais, devem participar do encontro virtual os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e os ministros: Paulo Guedes (Economia), Fernando Azevedo (Defesa), Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Jorge Oliveira (Secretaria-Geral).