Participamos do

Lar Torres de Melo tem ao menos quatro idosos com coronavírus e um óbito confirmado

Para médicos da Instituição, fala de RC dá a entender que nada está sendo feito pelos profissionais do Lar
18:37 | Mai. 16, 2020
Autor Ítalo Cosme
Foto do autor
Ítalo Cosme Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Pelo menos quatro idosos já testaram positivo para Covid-19 no Lar Torres de Melo. Além destes, um óbito em decorrência da doença foi confirmado no local. O número de infecções foi dado por Adriana Lacerda, gerente Social da Instituição. No entanto, a suspeita é que mais anciões estejam infectados, tendo em vista que os testes rápidos, procedimentos pelos quais passaram, têm alta taxa de falsos negativos.

Conforme a Instituição, até a última quinta-feira, 14, os casos suspeitos estavam isolados. Outros 12 idosos se recuperavam de enfermidades, sendo três por Covid-19. “Salientando que o tratamento foi todo feito na própria instituição, sem necessidade de encaminhamento para a rede pública de saúde, visto que a mesma se encontra congestionada”, traz nota da unidade divulgada na última quinta-feira, 14. Desde o início da pandemia, cinco atendidos na unidade faleceram, mas apenas um em decorrência do novo coronavírus.

No texto, o grupo gestor destacou: “O Lar Torres de Melo reitera que continua enviando todos os esforços para prestar a assistência integral aos idosos residentes e conclama os poderes Municipal e Estadual a continuar colaborando, no sentido de viabilizar, com agilidade, o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), Medicamentos, Testes, Profissionais da área de saúde (enfermeiros, técnicos de enfermagem, cuidadores de idosos), além de outras demandas relacionadas ao assunto.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Responsável por atendimento médico no local, o geriatra Alexandre Cavalcante procurou O POVO para rebater as declarações do prefeito Roberto Cláudio (PDT), após o mandatário municipal anunciar medidas específicas ao local. “Da forma como ele falou parece que nós não estamos fazendo nada, mas nós estamos”. Segundo Cavalcante, após RC dizer que há um pico de casos na casa, houve “rebuliço” entre familiares, que não podem ver os pacientes.

O especialista ressalta que, durante seis semanas, foi possível manter os moradores do Lar sem infeccção. Neste momento, com os casos já confirmados, há interrogatório e medição da temperatura dos pacientes e funcionários. Cavalcante frisa que os cuidados adotados são de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O Torres de Melo tem feito, até o momento, sem nenhuma ajuda externa, um trabalho satisfatório para os idosos. Do jeito que o Roberto Cláudio colocou é como se não tivesse feito nada. O que está sendo feito é com seriedade. Eu tenho orgulho de participar desse trabalho. Estamos trabalhando com o melhor da literatura médica. São oito geriatras empenhados. Estamos indo aos finais de semana sem receber nada”, pontuou Alexandre Cavalcante, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Na última quinta-feira, o prefeito de Fortaleza, nas redes sociais, anunciou que a gestão municipal deverá monitorar o Lar Torres de Melo após pico de casos de coronavírus. O setor de geriatria da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) visitou a entidade e "ao longo dos próximos dias" iniciará ações de apoio e combate a proliferação da Covid-19 no lar. Serão contratados novos profissionais de enfermagem e idosos serão testados para evitar o contágio, segundo adiantou o RC.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags