PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Prefeitura de Salvador distribuirá cadeiras para fila na Caixa por auxílio emergencial

160 agentes da Guarda Civil Municipal vão trabalhar diariamente nas 46 agências de Salvador

21:20 | 08/05/2020
Medida da Prefeitura de Salvador seria para ajudar população à espera de ajuda do Governo Federal (Foto: Arrison Marinho / Correio)
Medida da Prefeitura de Salvador seria para ajudar população à espera de ajuda do Governo Federal (Foto: Arrison Marinho / Correio)

Mesmo sem ser de responsabilidade municipal, a Caixa Econômica Federal vai ter o auxílio da Prefeitura de Salvador na organização das filas que se formaram na frente das agências, nas últimas semanas. Agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) já vinham atuando em 10 agências. Já a partir de segunda-feira, 11, esse número será ampliado para 46, o que abrange todas as unidades do banco na capital baiana.

No total, serão 160 agentes por dia, 30 viaturas, três bases móveis e um ônibus da GCM destinados a uma operação especial de ordenamento das filas. A iniciativa tem a intenção de evitar aglomerações provocadas pelos cidadãos em busca dos benefícios sociais concedidos pelo Governo Federal e, assim, diminuir a disseminação do novo coronavírus.

"A prefeitura poderia até fechar essas agências, mas tivemos a sensibilidade de que as pessoas que encaravam as filas tinham a necessidade de estar lá. Por isso, decidimos encarar esse problema”, disse ACM Neto.

Esses detalhes foram apresentados na manhã dessa sexta-feira, 8, durante a entrega de mais um centro de atendimento para pessoas em situação de vulnerabilidade social, desta vez na área do estacionamento São Raimundo, nos Barris.

A operação especial terá também a disponibilização de 4 mil cadeiras, distribuídas entre todas as agências. Os assentos serão destinados, preferencialmente, a idosos, pessoas com deficiência e gestantes. Nesses locais, haverá também distribuição de máscaras e aferição de temperatura.

“Nós queremos fazer desse potencial espaço de contágio um local de conscientização. Nas agências que a prefeitura interviu, verificamos que o horário de funcionamento reduziu e que a situação ficou mais organizada”, disse Neto.

Nos últimos dias, as filas nas agências da caixa chegaram a atingir um espaço de 2km. Muitas pessoas chegaram de madrugada para conseguir ser atendido e alguns tiveram que enfrentar a fila mais de uma vez para conseguir sacar o benefício. Isso sensibilizou um cidadão que passou a distribuir cadeiras gratuitamente para as pessoas na fila, algo que agora será de responsabilidade da prefeitura.

Do Correio via Rede Nordeste