PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Maioria das pessoas carrega anticorpos depois da recuperação da covid-19, diz estudo

O estudo diz ainda que os recuperados podem voltar ao trabalho com segurança

22:24 | 08/05/2020
Pessoas com doenças pulmonares obstrutivas crônicas estão no grupo de risco da Covid-19 (Foto: PIXABAY)
Pessoas com doenças pulmonares obstrutivas crônicas estão no grupo de risco da Covid-19 (Foto: PIXABAY)

Mais uma notícia que traz um pouco mais de luz e esperança nesse tempo sombrio de luta contra a pandemia desenfreada do novo coronavírus. É que um estudo feito nos Estados Unidos afirma que quase todo mundo que teve a covid-19, independentemente da idade, do sexo ou da gravidade da doença, produz anticorpos para o vírus.

O estudo afirma ainda que os recuperados podem voltar ao trabalho com toda segurança, embora não esteja claro por quanto tempo a proteção pode durar. A pesquisa foi publicada online na última terça-feira (05), mas ainda não foi revisada por especialistas.

Moléculas imunológicas que são, os anticorpos são produzidos pelo organismo para combater patógenos. A presença deles no sangue confere, geralmente, pelo menos, alguma proteção contra o invasor.

Volta ao trabalho

Os testes que identificam anticorpos para o novo coronavírus têm sido a esperança de autoridades de vários países, inclusive dos Estados Unidos, para identificar quem está imune e pode voltar às atividades laborais. As pessoas imunes têm a possibilidade de substituir as vulneráveis, principalmente em ambientes de alto contágio, como hospitais, por exemplo, configurando o que os pesquisadores nomeiam de "shield immunity" (imunidade de escudo) na população.

Falso-positivos

Em contrapartida, a maioria dos testes de anticorpos é cheia de falso-positivos. Esse novo estudo contou com um teste que foi desenvolvido por Florian Krammer, que é virologista da Escola de Medicina Icahn no Monte Sinai. Ele tem menos de 1% de chance de produzir resultados falso-positivos. A avaliação é a maior feita até agora, com resultados de 1.343 pessoas em torno de Nova York. Esse estudo também diminuiu a preocupação de que algumas pessoas, apenas (as que estavam gravemente doente, por exemplo), pudessem produzir os anticorpos.

Ter os anticorpos não significa dizer que se tem imunidade ao vírus, porém, em pesquisas passadas, a equipe de Krammer conseguiu mostrar que os níveis de anticorpos estão ligados à capacidade de desarmar o vírus, o que se considera a chave para a imunidade.

Tempo para testagem

O grupo testou 624 pessoas que positivaram para a covid-19 e conseguiram se recuperar. Antes, 511 delas tinham altos níveis de anticorpos, 42 apresentaram baixos níveis e 71 não apresentaram anticorpos. Depois, quando 64 das pessoas com níveis fracos ou inexistentes foram testadas de novo, depois de uma semana, no entanto, exceto três, apresentaram, pelo menos, alguns anticorpos. De acordo com os pesquisadores, isso pode significar que o momento dos testes para anticorpos pode influenciar muito no resultado. "Não estávamos examinando exatamente isso, mas tivemos suficientes [resultados] para dizer que 14 dias provavelmente seja [um prazo] um pouco cedo demais [para fazer os testes]", disse Ania Wajnberg.

Wajnberg explicou ainda que houve uma certa diferença entre os níveis de 20 dias e os de 24 dias. Ela sugeriu ainda que o momento ideal para um teste de anticorpos é muito depois que os sintomas começam a aparecer. "O que estamos dizendo às pessoas agora é (os testes devem ser feitos) ao menos três semanas após o início dos sintomas", disse.