PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Dória prorroga quarentena em São Paulo até 31 de maio

De acordo com o governador, só não reconhece gravidade da situação "aqueles que estão cegos de ódio ou ambição pessoal"

13:14 | 08/05/2020
O governador de Sao Paulo, Joao Doria  (Foto: Governo de São Paulo)
O governador de Sao Paulo, Joao Doria (Foto: Governo de São Paulo)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prorrogou a quarentena no estado até o próximo dia 31 de maio. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 8, em coletiva de imprensa transmitida em suas redes sociais. "A quarentena, felizmente, está salvando vidas em São Paulo e em outros estados brasileiros. Pessoas que poderiam ter adoecido e falecido estão em vida. Mas estão bem porque se protegeram e foram protegidas. E protegidas pelo isolamento social", defendeu o governador.

Segundo Doria, adotar a quarentena como fez São Paulo "não é uma tarefa fácil". "Nenhum país do mundo conseguiu relaxar as medidas de isolamento com a curva de contaminação em alta", ressaltou. A decisão foi também acordada com o prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB).


Doria lamentou que nas últimas semanas o isolamento social não foi cumprido plenamente pelos paulistas, o que chamou de "desrespeito". "Tristemente em outras partes do Brasil também, e o número de casos aumentou dramaticamente", completou o governador.


Ele também reconheceu que este é o pior momento da pandemia e "só não reconhece, só não vê, só não percebe, só não identifica aqueles que estão cegos pelo ódio ou pela ambição pessoal", criticou. Para Doria, autorizar o relaxamento agora seria colocar em risco milhares de vida, assim como o sistema de saúde e a recuperação econômica.