Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Coronavírus: Metade dos hospitais privados do Ceará está com lotação máxima das UTIs

O total de 77% das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) estão ocupadas, de acordo com dados dessa quarta-feira da Secretária de Saúde do Estado do Ceará (Sesa)
13:31 | Mai. 07, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Atualizada às 23h22min

Metade dos hospitais privados com Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) no Ceará teve a capacidade esgotada, de acordo com dados da Secretária de Saúde do Estado do Ceará (Sesa). Em relação ao restante da rede privada, outras duas unidades do Estado estão com taxa de ocupação superior a 90%. Os dados foram registrados pela Sesa nessa quarta-feira, 6.

Outros três hospitais da rede privada estadual registram capacidade abaixo dos 30%: Sopai Hospital Infantil (29%), Hospital Unimed de Sobral (14,3%) e Hospital São Lucas (10%). Essas unidades, no entanto, representam uma quantidade pequena de UTIs, quando comparada a outros hospitais. Considerando todos os leitos de UTI do Estado, valor correspondente a 372 unidades, 77% está com sua capacidade ocupada.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em entrevista ao O POVO, o presidente da Associação dos Hospitais do Estado do Ceará (Ahece), Luiz Aramicy Pinto, alertou que a situação na rede privada tem piorado significativamente nos últimos sete dias. Ele explica que, além da dificuldade para criação de novas UTIs, os hospitais ainda enfrentam o problema com contratação de recursos humanos.

“Médicos e enfermeiras que deveriam cuidar de dois pacientes estão cuidando de 10. Eles estão correndo de um aparelho para outro para verificar a situação de cada paciente. Em caso de situações graves, o profissional tem que estar atento para atuar em uma descompensação qualquer”, esclarece.

Para reduzir o número de pacientes nos ambulatórios, os hospitais estão interrompendo momentaneamente os atendimentos. Em determinados períodos do dia, o hospital não recebe novos pacientes para otimizar o atendimento das pessoas que já estão dentro do local. Aramicy afirmou que em alguns hospitais já tiveram fila de até três pacientes que estavam aguardando uma vaga para acessar a UTI.

Ele afirmou que a ocupação dos leitos depende também da dinâmica dos convênios de planos de saúde. Quando um convênio tem hospital próprio, os pacientes ocupam o local até esgotar sua capacidade. Após isso, contatam hospitais de sua rede para disponibilização de vagas em outras unidades. “Em Fortaleza, há uma grande densidade populacional e grande quantidade de casos”, apontou.

O presidente analisou positivamente as medidas ainda mais restritivas adotadas nessa terça-feira, 5, pelos Executivos municipal e estadual, mas pondera que uma melhora do cenário deve acontecer somente ao longo da próxima semana. “Uma pessoa que se infectou no domingo passado, só vai começar a sentir os sintomas hoje ou nos próximos dias”, justifica.

A rede pública também apresenta sinais de exaustão. De acordo com informações publicadas no último boletim epidemiológico divulgado pela Sesa na noite dessa quarta-feira, 6, 97,1% dos leitos de UTI estão ocupados. Quando somadas UTIs e enfermarias, essa taxa cai para 93,5%.

Conforme o balanço da pasta, a taxa de ocupação de leitos para tratamento de pacientes com a Covid-19 na Capital, somando as UTIs e as enfermarias, é de 95,7%. No Interior, a taxa de ocupação das enfermarias é de 94,9% e a de leitos de alta complexidade é de 83,5%. Somando os dois tipos de unidades de internação, a ocupação na rede pública do Interior é de 95,7%.

De acordo com o boletim, entre os dias 2 de abril e 5 de maio, houve um incremento de mais de 400% na ocupação de leitos de enfermaria e UTI destinados para Covid-19 e de pacientes em uso de ventilação mecânica.

Hospital Waldemar Alcântara

Gerido pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), o Hospital Geral Doutor Waldemar Alcântara está na lista das unidades de saúde particulares porque atua sob a forma de uma fundação de direito privado, sem fins lucrativos.

Ampliação do sistema

Em entrevista à Rádio O POVO CBN, a superintendente do Instituto Dr. José Frota (IJF-2), Riane Azevedo, afirmou que nesta quinta-feira, 7, serão abertos mais 10 leitos de UTI no hospital. Ela ainda disse que mais 10 leitos passarão a funcionar na próxima semana. Já o governador Camilo Santana (PT) prometeu a construção de mais 100 leitos de UTIs para esta semana.

De acordo com última atualização na manhã desta quinta-feira do IntegraSUS, plataforma da Sesa, o número de casos da Covid-19 no Ceará subiu para 12.644 e o 864 mortes já foram registradas no Estado. A taxa de letalidade da doença está em 6,8% e 162 municípios do Estado têm casos confirmados.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags