Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Brasil chega a 5.017 mortes pelo novo coronavírus e ultrapassa a China

Nas últimas 24 horas, foram 474 novos óbitos provocados pela doença, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. É o maior número de mortes em um dia desde o início da pandemia
18:55 | Abr. 28, 2020
Autor - Redação O POVO
Foto do autor
- Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil superou as 5 mil mortes pelo novo coronavírus, após registrar nas últimas 24 horas um recorde de 474 óbitos, e o número de contágios chegou a 71.886, informou nesta terça-feira, 28, o Ministério da Saúde. É o maior número de mortes em um dia desde o início da pandemia. O país soma 5.017 mortes pela Covid-19, a maior cifra da América Latina, superando a China em número de falecidos, segundo o balanço diário oficial. A nação asiática contabiliza 4.637 vítimas fatais.

Casos no Brasil

 

Mortes no Brasil

Coronavírus: Aumento de casos dia a dia no Brasil

Casos por Estado

 

Entenda a Covid-19

Por que se chama coronavírus?

O nome "corona" se deve à coroa de espinhos que o envolve. Esses espinhos estão envolvidos por uma camada de gordura - retirada das próprias células humanas. Ele entra nessa capa de gordura para invadir outras células. Sem esta fina capa de gordura, o coronavírus morre.

Como é a transmissão do coronavírus?

Os coronavírus são transmitidos por ar e por mucosas. O vírus sobrevive bastante tempo em gotículas de espirro e tosse. Para evitar contaminação por meio das gotículas, recomenda-se ficar a pelo menos um metro e meio de pessoas com tosse ou espirrando.

O vírus também está em gotículas aerossóis. Elas são tão minúsculas e finas que ficam suspensas no ar, e contaminam principalmente pessoas que estão em ambientes fechados com ar condicionado.

Veja as recomendações da OMS para prevenir o novo coronavírus:

Lave as mãos frequentemente

Lave as mãos regularmente com álcool em gel ou com água e sabão. O álcool e o sabão matam vírus que podem estar nas mãos.

Mantenha distância social

Mantenha ao menos um a dois metros de distância entre você e pessoas que estejam tossindo ou espirrando. O vírus do Covid-19 é transmitido por gotículas que estão nos corrimentos nasais e saliva. A distância entre pessoas com sintomas de gripe evita que as gotículas cheguem a você.

Evite ficar tocando os olhos, nariz e boca

As mãos tocam todos os tipos de superfície e podem pegar vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz e boca. De lá, o vírus pode entrar no organismo e adoecer você.

Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar

Quando estiver rodeado de pessoas, cubra a boca com a dobra do cotovelo ao espirrar ou tossir. Também é possível usar lenços, que devem ser descartados prontamente depois do uso - dobre-os com a parte usada para dentro, a fim de evitar que o vírus se espalhe.

Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde

Se você está se sentindo mal, fique em casa. Caso tenha sintomas como febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde mais próximo. A partir da ligação, os agentes de saúde indicarão o que você deve fazer: se deve ficar em casa, se encaminharão um profissional, ou se você pode ir a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Quais os sintomas do novo coronavírus?

Os sinais do novo coronavírus se assemelham ao de uma gripe comum:

- Febre

- Tosse seca

- Cansaço

- Dificuldade para respirar em alguns casos

- Pode haver dores no corpo

- Congestão nasal

- Coriza

- Dor de garganta

- Há casos de diarreia

- Pode haver infecção do trato respiratório inferior, como nas pneumonias.

Há pessoas que não desenvolvem nenhum sintoma.

Período médio de incubação: cinco dias, com intervalos que chegam a 12 dias - período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

Acompanhe o noticiário sobre a pandemia:

Como prevenir o coronavírus

Quais são os sintomas do Covid-19, o novo coronavírus

Quais as orientações para viagens de ônibus durante a pandemia de coronavírus

Igrejas recomendam evitar contato em missas para prevenir coronavírus

OMS declara pandemia de novo coronavírus; entenda o que significa

Entenda a diferença entre Coronavírus, Covid-19 e Novo Coronavírus

Entenda a diferença entre quarentena e isolamento

Vacina e tratamento para o coronavírus estão próximos, diz OMS

Secretaria da Saúde cria canais de comunicação para informar sobre coronavírus

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: Queiroga pede que brasileiros se imunizem com a segunda dose

Saúde
18:31 | Ago. 03, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pediu hoje (3) que os brasileiros se imunizem com a segunda dose das vacinas, como forma de proteção efetiva, inclusive contra o avanço da variante delta da covid-19. Queiroga participou, nesta terça-feira, do balanço da ação de vacinação em massa contra a doença, no Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro.

“Sistemas de saúde mais consolidados do que o nosso, a exemplo do inglês, não conseguiram conter a propagação comunitária da variante delta. Os Estados Unidos também enfrentam o problema. Nós estamos assistindo, e isso acontece sobretudo com aqueles que não estão vacinados. As nossas vacinas funcionam contra essa variante. Aproveito para lembrar às pessoas que ainda não tomaram a segunda dose que voltem às unidades básicas de saúde. Para ter a proteção, é necessário [tomar] as duas doses”, disse Queiroga.

O ministro participou, na Clínica da Saúde Adib Jatene, dentro do Complexo da Maré, da vacinação de dois moradores. A comunidade foi alvo, nos últimos dias, de um experimento de vacinação em massa, com a aplicação de 33 mil doses. Nesta terça-feira, foi realizada na comunidade uma busca ativa de pessoas que ainda não tinham sido vacinadas.

Também participaram da solenidade o ministro do Turismo, Gilson Machado, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, a reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Denise Pires de Carvalho, e a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com avanço de variante Delta, Biden faz apelo para que população se vacine

INTERNACIONAL
18:18 | Ago. 03, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um novo apelo para que a população do país se vacine contra a covid-19. Durante um pronunciamento nesta terça-feira, 3, o chefe da Casa Branca disse que a variante delta do coronavírus tem causado uma nova onda de infecções e afirmou que o número de casos deve continuar em alta nas próximas semanas.
"Isso não é sobre política. O vírus não se importa se você é democrata ou republicano. É sobre vida e morte", declarou Biden. O democrata criticou governadores que, segundo ele, atrapalham os esforços do governo federal para aumentar as taxas de imunização no país.
Segundo o presidente americano, os Estados que têm o menor número de vacinados são os mesmos que enfrentam uma piora da pandemia, com aumento de infecções. Ele citou o Texas e a Flórida, governados por republicanos.
"Temos a pandemia dos não vacinados. Quem se vacina quase nunca é hospitalizado", disse Biden. O democrata ressaltou que o governo vai exigir que os funcionários federais se imunizem contra a covid-19 e agradeceu a empresas que tomaram medidas semelhantes, como Walmart, Google e Netflix.
Ao dizer que o governo americano já enviou mais de 100 milhões de doses de vacinas para o exterior, Biden disse que é do interesse da Casa Branca que a economia global se recupere da mesma forma que a dos EUA.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Anvisa autoriza testes de medicamento para pneumonia associada à covid

Saúde
18:16 | Ago. 03, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a realização de pesquisas clínicas para avaliar a eficácia de um medicamento para o tratamento de pneumonia associada à covid-19, o leronlimabe.

O estudo será conduzido pelo Hospital Albert Einstein. O procedimento aprovado será da chamada Fase 3, voltada para avaliar a eficácia e segurança de pacientes com pneumonia, mas que não estão com suporte de ventilação mecânica ou que foram intubados.

Os testes usarão o método chamado “duplo-cego” controlado com placebo, em que uma parte dos voluntários receberá o medicamento e a outra, não, para comparar os resultados de cada um dos grupos.

O leronlimabe atua como inibidor, bloqueando a infecção das células. Segundo a Anvisa, caso tenha sua eficácia comprovada, o medicamento pode ajudar pessoas com quadros moderados de pneumonia causados pela covid-19.

O desenvolvimento do medicamento e o teste são de responsabilidade da empresa estadunidense CytoDyn. No Brasil, a empresa é representada pela Biomm.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Jogo político comenta retorno da CPI da Covid, resultado das eleições suplementares no Ceará e mais; assista ao vivo

Política
17:24 | Ago. 03, 2021
Autor Vítor Magalhães
Foto do autor
Vítor Magalhães Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O programa Jogo Político desta terça-feira, 3 de agosto, debaterá temas variados tanto do âmbito nacional quanto do local. Dentre eles estão: o retorno das atividades da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado; o resultado das eleições suplementares nos municípios cearenses de Martinópole, Missão Velha e Pedra Branca; e as manifestações a favor do governo Bolsonaro e do voto impresso realizadas no último domingo, 1° de agosto.

Assista ao vivo:

A CPI da Covid retorna após duas semanas de recesso parlamentar e o editor-chefe de política João Marcelo Sena e o repórter Carlos Mazza debatem o primeiro dia de CPI nesta nova fase onde os mais de 400 requerimentos pendentes, entre pedidos de convocação, quebras de sigilo e informações, devem ser analisados.

Além disso, o time do O POVO comenta os resultados eleitorais nos municípios cearenses que realizaram pleitos no último domingo. Nessas cidades, novas eleições ocorreram porque os candidatos que venceram a disputa em 2020 tiveram problemas com a Justiça e não puderam seguir no poder.

A jornalista Thays Lavor, editora-chefe do Data.Doc, equipe de dados do O POVO, comenta as manifestações pró-bolsonaro e traz números nas redes sociais dos atos bolsonaristas a favor do voto impresso. Já os quadros “Histórias do poder”, com Érico Firmo, e “Alguém me disse”, com Guálter George, trazem o passado, o presidente e o futuro do jogo político.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: Rio pede que empresas liberem funcionários para vacinar

Saúde
17:16 | Ago. 03, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A prefeitura do Rio de Janeiro lançou hoje (3) uma campanha que pede que empregadores apoiem a vacinação contra a covid-19 facilitando a ida de seus funcionários aos postos no dia marcado pela Secretaria Municipal de Saúde.

A administração municipal pede que as empresas incentivem os trabalhadores a se vacinarem no dia certo e adotem ações que facilitem a imunização. Entre as recomendações para ajudar os trabalhadores a se imunizarem no dia marcado estão ampliar o horário de almoço, postergar a entrada ou antecipar o fim da jornada, e dar preferência ao home office, se for possível.

Em texto divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, o secretário Daniel Soranz explica que a campanha foi lançada porque um dos principais relatos de quem não vai se vacinar no dia certo é a falta de tempo por causa do trabalho.

O secretário acrescenta que cada pessoa que deixa de se vacinar no dia certo impacta a campanha, porque aumentam as filas e a demanda por repescagem. Com isso, a vacinação avança de forma mais lenta.

"Temos mais de 280 postos de vacinação na cidade e é possível ir próximo de casa, antes de trabalhar, ou próximo ao local de trabalho, durante o expediente. O importante é vacinar", diz Soranz.

Os materiais da campanha estão disponíveis no site da prefeitura dedicado ao combate à pandemia.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags