PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Prefeitura de Fortaleza acata MP e fará ações para evitar disseminação de coronavírus em agências da Caixa

Medidas serão realizadas em 20 das 39 unidades do banco na Capital, que enfrentam aglomerações de pessoas que buscam receber o auxílio emergencial para profissionais afetados pela crise do coronavírus

Gabriela Almeida
19:03 | 28/04/2020
Filas em agências da Caixa para receber o auxílio emergencial já estão mais controladas (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Filas em agências da Caixa para receber o auxílio emergencial já estão mais controladas (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

Após recomendações dos Ministérios Públicos Estadual (MPCE) e Federal (MPF), feitas nessa segunda-feira, 27, a Prefeitura de Fortaleza vai realizar ações de orientação sanitária em 20 agências da Caixa Econômica Federal da Capital. A medida começa na próxima segunda-feira, 4, e visa evitar a disseminação do novo coronavírus. As informações foram dadas pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT) durante transmissão no Facebook nesta terça-feira, 28.

A ação deve contar com distribuição de álcool em gel, de máscaras, além de orientações sobre a distância que deve ser adotada entre as pessoas, evitando o contágio pelo vírus.

Classificando o auxílio emergencial para profissionais informais como “fundamental” e “importantíssimo”, o chefe do Executivo municipal alertou para o fato de as pessoas precisarem realizarem cuidados preventivos ao irem nas agências para sacarem o benefício. “Gente aglomerada, sem guardar distância mínima”, pontuou, informando que a Caixa está preparada para orientar ações, mas que, devido ao grande número de beneficiários, a Prefeitura vai “precisar apoiar” a instituição.

Equipes da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) e educadores sociais da Fundação da Criança e da Família Cidadã (Funci) devem estar presentes nas 20 das 39 agências da Caixa localizadas na Capital. De acordo com RC, a escolha foi por aquelas que têm um maior números de beneficiários.

A recomendação feita pelos Ministérios Públicos pedia para que Prefeitura de Fortaleza adotasse providências contra a aglomeração em agências bancárias. Segundo o documento, as medidas que estavam sendo realizadas não estavam se mostrando eficazes para evitar o acúmulo de pessoas nas filas.