PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

No Ceará, 39 municípios ainda não apresentam casos de Covid-19; barreiras sanitárias ajudam na prevenção

Prefeituras têm optado pela implantação de barreiras nas saídas dos municípios, além de distribuição de máscaras para a população

Catalina Leite
08:16 | 27/04/2020
 Pedestre usando máscaras nas ruas de Fortaeza em meio à Pandemia do novo coronavírus (Covid- 19) (Foto: Sandro Valentim/O POVO)
Pedestre usando máscaras nas ruas de Fortaeza em meio à Pandemia do novo coronavírus (Covid- 19) (Foto: Sandro Valentim/O POVO)

Dos 184 municípios cearenses, 39 ainda não apresentam casos de Covid-19. Segundo o portal de transparência da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), IntegraSUS, eles somam 266 dos casos em investigação cearenses e 308 dos exames realizados no Estado. Dados são de atualização das 18h17min desse domingo, 26.


Pacujá, por exemplo, tem cinco casos suspeitos, de acordo com dados atualizados dia 24 de abril no perfil oficial da Prefeitura no Facebook. No site da Prefeitura, porém, a última atualização é de 14 de abril e a informação é de que havia seis casos em investigação. 


De acordo com o chefe de gabinete da prefeitura de Pacujá, José Newton Alves, o município está seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e o decreto do governador Camilo Santana. A cidade implementou barreiras para os municípios vizinhos, que já apresentavam confirmações. Sobral, a 51 quilômetros do local, tem 92 casos confirmados e mais 572 em investigação, além de dois óbitos por Covid-19.


Ainda, o prefeito Alex Henrique de Melo recomendou o uso de máscaras pela população. A partir do momento que forem distribuídas máscaras para os 6.500 habitantes de Pacujá, afirma José, o uso será obrigatório. Ele informa que a Prefeitura está adquirindo compra de aproximadamente 9 mil máscaras.


Eficiência de barreiras sanitárias 


Nova Russas, Sertão de Crateús, também realiza barreiras sanitárias. Informações atualizadas às 9h29min da última quinta, 23, no portal da Prefeitura, dão conta de três casos suspeitos na cidade. A gestão afirma que tem optado pela implantação de barreiras nas saídas dos municípios, além de distribuição de máscaras para a população. De acordo com a secretária de Saúde do município, Flávia Braga, as quatro entradas de Nova Russas estão há mais de 20 dias fechadas.


“Não existe segredo. Eu tenho visto que um dos motivos para estarmos na situação que estamos hoje, sem nenhum caso confirmado até o momento, são as barreiras sanitárias”, analisa a secretária. A Prefeitura aderiu igualmente à distribuição de máscaras e álcool em gel para a população, estimada em 30.965 habitantes. Flávia Braga cita que Nova Russas tem um centro aberto apenas para atendimento de “assintomáticos”.

No local, os pacientes passam por uma triagem e recebem uma notificação interna em que são classificados como síndrome gripal, caso suspeito de Covid-19 ou caso hospitalar. A partir desse sábado, 25, o município começou a utilizar um produto chamado quaternário de amônio, que possui alto teor de desinfecção. “Ele cria uma película que não permite que os microorganismos se fixem ao local que o produto é colocado”, explica a secretária. Serão desinfectados com o quaternário todas as unidades de saúde e os pontos que costumam ter aglomerações em Nova Russas.