Participamos do

Secretário anuncia que Ceará terá testagem drive thru para detecção do novo coronavírus

Os testes devem ser realizados por meio de agendamento no aplicativo da Secretaria da Saúde do Ceará
17:00 | Abr. 26, 2020
Autor Ismia Kariny
Foto do autor
Ismia Kariny Estagiária O POVO online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ceará terá testagem drive thru para detecção do coronavírus, anunciou o titular da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Dr. Cabeto, em coletiva realizada na tarde deste domingo, 26. O anúncio foi feito durante a chegada de 90 toneladas de insumos insumos médicos destinados às unidades de saúde do Estado que atua no combate ao novo coronavírus. Cabeto informou que o Governo do Ceará pretende negociar com uma empresa coreana a compra de 120 mil testes de RT-PCR, que devem ser utilizados na testagem em massa. 

Ao todo, 300 mil testes para detecção do coronavírus chegaram neste domingo. Outros 120 mil testes serão de RT-PCR, destinados ao serviço de exames por drive thru, e devem chegar até 4 de maio no Estado. Cabeto explica que, para a realização dos testes, será utilizada a estratégia de agendamento. “É muito importante a população baixar esse app, pois a marcação desses exames vai ser feita por lá, para que a gente não faça aglomeração”, destaca.

Para a distribuição dos testes será levada em consideração a densidade populacional e o número de casos registrados nos municípios, afirma Cabeto. Das 90 toneladas de equipamentos de proteção individual e kits de testagem que chegaram da China neste domingo, Fortaleza deve receber a maior parte, tendo em vista que é o município com maior número (4.852) de casos confirmados para a Covid-19. Para os exames de RT-PCR, no entanto, será realizada uma nova avaliação, considerando a dinâmica do aumento no número de casos para cada município.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com Cabeto, os testes serão disponibilizados para todos os casos suspeitos e aos pacientes das UPAs, com diagnóstico previsto para até quatro horas. A prioridade, no entanto, é para os profissionais de saúde, “para que a gente não tenha um nível de absenteísmo com a contaminação dos próprios profissionais”, esclarece o secretário.

 

Com informações da repórter Gabriela Custódio

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags