PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Postos de Saúde passam a contar com oxímetros de pulso em Fortaleza

Cada posto de saúde da Capital terá dois oxímetros de pulso para monitorar a saturação do oxigênio no sangue dos pacientes que apresentarem primeiros sintomas da Covid-19

08:52 | 23/04/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01-04-2020: Pessoas de mascara dentro do posto de saúde. Posto de Saúde Anastácio Magalhães (POSTO CINCO) em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO) (Foto: AURELIO ALVES)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01-04-2020: Pessoas de mascara dentro do posto de saúde. Posto de Saúde Anastácio Magalhães (POSTO CINCO) em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO) (Foto: AURELIO ALVES)

A partir desta quinta-feira, 23, todos os 113 postos de Saúde de Fortaleza passam a contar com oxímetro de pulso, aparelho usado para medir o nível de oxigênio no sangue. A inovação no protocolo assistencial foi anunciada pelo prefeito Roberto Cláudio em transmissão ao vivo, na quarta, 22. Cada posto de saúde da Capital terá, pelo menos, dois oxímetros de pulso.

Desta forma, o Município passa a monitorar a saturação do oxigênio no sangue dos pacientes que procurarem atendimento nos postos e apresentarem os primeiros sintomas do novo coronavírus. A Prefeitura defende que a medida de atenção primária pode fazer diferença no quadro pandêmico devido a possíveis complicações.

"Estudos científicos mostram que, desde os primeiros sintomas da infecção pelo novo coronavírus, já pode haver dificuldade respiratória e comprometimento pulmonar", disse o prefeito na live. "Se identificarmos precocemente algum grau de sofrimento do pulmão, podemos agir de forma mais eficaz, seguir protocolos e encaminhar o paciente do posto de saúde à unidade hospitalar para internação. Com isso, o desfecho clínico pode ser modificado para melhor".

Dentre outros anúncios feitos por Roberto Cláudio, estão os 50 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados exclusivamente ao tratamento de pacientes do novo coronavírus no Instituto Dr. José Frota (IJF2). A implantação das novas vagas ocorre de forma gradativa. Até maio próximo, o hospital deve ter novos 175 leitos. O IJF1 continua atendendo pacientes cirúrgicos e emergenciais. Roberto Cláudio também destacou a entrega do segundo bloco do Hospital de Campanha no Estádio Presidente Vargas, com mais 51 leitos já equipados 28 dias após o anúncio do equipamento.

"De acordo com os padrões estabelecidos pelo Ministério da Saúde, nós já trabalhamos com a capacidade completa do Samu, mas a realidade pandêmica nos impõe outras necessidades", explicou o prefeito. "Estamos contratando mais ambulâncias e garantindo, com isso, mais UTIs móveis para o deslocamento de pessoas entre as unidades adequadas de atendimento, a depender da gravidade e da situação do quadro de cada um. Nosso objetivo é ocupar todos os leitos da forma mais efetiva possível.