PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) realiza doações para famílias afetadas pela violência em Fortaleza

A entidade doou 550 kits de limpeza e higiene pessoal distribuídos no bairro Bom Jardim no último fim de semana

Lais Oliveira
12:26 | 23/04/2020
A doação do CICV foi feita à Rede de Desenvolvimento Local, Integrado e Sustentável do Grande Bom Jardim (DLIS) do Bom Jardim, por meio da campanha do Fórum de Cultura do Grande Bom Jardim.  (Foto: Camila de Almeida/CICV)
A doação do CICV foi feita à Rede de Desenvolvimento Local, Integrado e Sustentável do Grande Bom Jardim (DLIS) do Bom Jardim, por meio da campanha do Fórum de Cultura do Grande Bom Jardim. (Foto: Camila de Almeida/CICV)

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) começou em Fortaleza uma ação emergencial para atender às famílias socialmente vulneráveis. A iniciativa inclui transferência de renda mensal e doação de produtos de higiene e limpeza para famílias afetadas pela violência urbana. A missão da instituição é levar proteção e assistência a vítimas de guerras e da violência armada. O CICV doou 550 kits de limpeza e higiene, distribuídos a famílias do bairro Bom Jardim no último fim de semana.

A doação do CICV foi feita à Rede de Desenvolvimento Local, Integrado e Sustentável do Grande Bom Jardim (DLIS) do Bom Jardim, por meio da campanha do Fórum de Cultura do Grande Bom Jardim. Os 550 kits tinham produtos como água sanitária, sabão em pó e sabonete.

A Rede DLIS do Bom Jardim reúne entidades e movimentos e oferece alimentos a 150 famílias de comunidades carentes afetadas pela violência. Os produtos de limpeza e higiene vão beneficiar moradores de áreas mais vulneráveis do bairro.

A chefe do escritório do CICV em Fortaleza, Valentina Torricelli, explica que o Comitê trabalha em parceria com autoridades do Estado e apoia organizações que atuam com vítimas da violência urbana. "No ano passado, começamos um com a Defensoria Pública do Estado para apoiar as famílias diretamente afetadas pela violência urbana em Fortaleza. São pessoas em alguma situação de ameaça que põe em risco a vida delas e tem de sair da casa deles e ir para outro lugar", explica.

De acordo com Valentina, o valor doado mensalmente ao longo de três meses pelo CICV depende do número de integrantes da família. Essas famílias são atendidas pela Rede Acolhe, da Defensoria Pública do Estado do Ceará, e começaram a receber recursos emergenciais na última sexta-feira, 17, para garantir o mínimo de segurança econômica. Serão 15 famílias contempladas com o benefício.

A chefe do escritório do CICV em Fortaleza indica, ainda, que outras ações estão em discussão, principalmente nos locais mais periféricos, onde a violência tem mais impacto.

Sobre o CICV no Ceará

O CICV iniciou seu trabalho na capital cearense em 2018, com a assinatura de um Acordo de Cooperação Técnica para a implementação do Acesso mais Seguro (AMS) com a Prefeitura de Fortaleza. Um Memorando de Entendimento entre o CICV e o governo estadual foi assinado em abril de 2019 para trabalhar juntos na busca da redução das consequências humanitárias da violência armada na população.

Entre as áreas de cooperação, estão ampliar a implementação do AMS e trabalhar de forma colaborativa e construtiva em torno das condições de detenção e tratamento das pessoas privadas de liberdade. Além disso, atuar na busca, localização e identificação de pessoas desaparecidas e em ações destinadas a atender as necessidades dos familiares. Em agosto de 2019, o CICV e a Defensoria Pública do Estado do Ceará assinaram um termo de cooperação técnico institucional.