PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Dois gatos são os primeiros bichos de estimação com Covid-19 nos Estados Unidos

Os cuidadores devem evitar passear com os animais em áreas com aglomeração de pessoas, como os parques, para previnir o contágio dos bichinhos

18:46 | 22/04/2020
-
- (Foto: PETRAS MALUKAS / AFP)

Dois gatos nova-iorquinos se tornaram os primeiros animais de estimação diagnosticados com o novo coronavírus nos Estados Unidos, segundo informaram as autoridades nesta quarta-feira, 22. Os felinos vivem em casas diferentes no estado de Nova York, epicentro da pandemia de Covid-19 no país. O Departamento de Agricultura e o Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC) divulgaram as informações em comunicado conjunto.

"Ambos tiveram doenças respiratórias leves e é esperado que se recuperem completamente", disseram as autoridades responsáveis pelo caso. O proprietário de um dos gatos contraiu coronavírus antes de o felino começar a ter os sintomas, enquanto o outro gato vive em uma casa onde ninguém tinha sido diagnosticado com o novo coronavírus.

"O vírus pode ter sido transmitido a esse gato por um membro do lar sem sintomas ou levemente doente, ou por meio do contato com uma pessoa infectada fora de casa", destacou o comunicado. O outro gato da mesma residência não apresentou sintomas da doença.

Embora as autoridades sanitárias ainda estudem o impacto da Covid-19 em animais, "não há provas de que os animais de estimação desempenhem um papel no contágio do vírus nos Estados Unidos", afirmaram. A recomendação é que cães e gatos também vivenciem o distanciamento social, assim como os humanos.

O CDC recomenda que os gatos fiquem dentro de casa - quando possível -, para evitar que haja interação com outros animais e humanos. O órgão também indica que cães sejam levados para passear, mas eles devem estar fazendo uso da coleira quando estiverem em ambientes externos. Os cuidadores devem evitar passear com os animais em áreas com aglomeração de pessoas, como os parques, para previnir o contágio dos bichinhos. 

O órgão aconselha ainda que as pessoas que contraíram COVID-19 se mantenham separadas de seus animais de estimação durante a quarentena. No começo do mês, um tigre do zoológico de Nova York do Bronx contraiu o coronavírus de um funcionário assintomático.

No fim de março, um gato contraiu o coronavírus na Bélgica, após casos similares em Hong Kong, onde dois cães testaram positivo. Acredita-se que tenham sido infectados pelas pessoas com quem convivem. Mais de 15.000 pessoas morreram de Covid-19 no estado de Nova York em pouco mais de um mês.