PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Coronavírus revelou carências sistêmicas dos serviços de saúde, afirma G20

Os ministros da Saúde das 20 principais economias do mundo participaram no domingo de uma videoconferência organizada pela Arábia Saudita

08:00 | 20/04/2020
 Leito de UTI em Hospital de Campanha no estadio Presidente Vargas (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Leito de UTI em Hospital de Campanha no estadio Presidente Vargas (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

A pandemia do novo coronavírus revelou as "carências sistêmicas" dos serviços de saúde em todo o mundo, afirmou nesta segunda-feira o G20, que não comentou a decisão dos Estados Unidos de suspender o financiamento da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os ministros da Saúde das 20 principais economias do mundo participaram no domingo de uma videoconferência organizada pela Arábia Saudita, que preside atualmente o G20, uma organização que é criticada por seu silêncio inicial sobre a Covid-19.

"Os ministros da Saúde reconheceram que a pandemia de Covid-19 expôs fragilidades sistêmicas nos serviços de saúde", afirma um comunicado conjunto divulgado ao final da reunião.

"Isto revelou também as vulnerabilidades na capacidade da comunidade internacional de prevenir e responder a ameaças da pandemia", completa a nota.

Os ministros destacaram a necessidade de melhorar a eficácia dos sistemas de saúde a partir da troca de informações.

Mas o G20 não mencionou a decisão anunciada na quarta-feira passada pelo presidente americano Donald Trump de suspender o financiamento da OMS, depois de acusar a organização de falhas na gestão da pandemia e de adotar posições muito favoráveis à China.

Em 2019, Washington contribuiu com quase 400 milhões de dólares ao financiamento da agência da ONU.

A pandemia provocou mais de 164.000 mortes no mundo, quase dois terços delas na Europa, desde que surgiu na China em dezembro, de acordo com o balanço mais recente da AFP, estabelecido a partir de fontes oficiais.