PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fiocruz se manifesta em defesa de pesquisadores que sofreram ataques por estudos da cloroquina

Em nota, a Fundação reforçou seu apoio ao corpo de pesquisadores da Instituição, e reafirmou o compromisso com o Sistema Único de Saúde

Ismia Kariny
13:43 | 17/04/2020

O Conselho Deliberativo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) se manifestou publicamente em defesa dos pesquisadores da Instituição, que sofreram série de ataques nas redes sociais. A equipe se tornou alvo após divulgação de resultados preliminares de um estudo que faz uso da cloroquina em pacientes graves com a Covid-19. Segundo a instituição, a pesquisa foi aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e faz parte do esforço da ciência na busca por medicamentos que possam contribuir para “superar as incertezas” da pandemia do novo coronavírus.

“A instituição considera inaceitáveis os ataques que alguns de seus pesquisadores vêm sofrendo nas redes sociais. A Fiocruz tem trabalhado incansavelmente em diversas frentes de atuação e vem a público clamar pela tranquilidade e segurança de seus pesquisadores, requisitos essenciais para o desenvolvimento de seus estudos”, declara trecho da nota divulgada pela Fundação.

Intitulada de CloroCovid-19, a pesquisa conta com equipe de mais de 70 pesquisadores, estudantes de pós-graduação e colaboradores de instituições com tradição em pesquisa. Dentre elas estão a própria Fiocruz, a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado, a Universidade do Estado do Amazonas e a Universidade de São Paulo.

“A busca por soluções não pode prescindir do rigor científico e do tempo exigido para obtenção de resultados seguros; as pesquisas devem se manter, portanto, fora do campo narrativo que constrói esperanças em cima de respostas rápidas e ainda inconclusivas“, se manifestou a Fiocruz.

Por fim, a Fundação reforçou seu apoio ao corpo de pesquisadores, e reafirmou o compromisso com a missão de “produzir, disseminar e compartilhar conhecimentos e tecnologias voltados para o fortalecimento e a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a promoção da saúde e da qualidade de vida da população brasileira”.