PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Forças de segurança nigerianas mataram 18 pessoas por violar confinamento

Comissão Nacional de Direitos Humanos registrou 105 atos de violações de direitos humanos "perpetrados pela polícia" e "18 pessoas mortas"

13:53 | 16/04/2020

As forças policiais nigerianas mataram 18 pessoas que violaram o confinamento pela pandemia de coronavírus, anunciou a Comissão Nacional de Direitos Humanos.

A comissão registrou 105 atos de violações de direitos humanos "perpetrados pela polícia" e "18 pessoas mortas" em execuções extrajudiciais, segundo relatório divulgado na noite de quarta-feira.

Esse órgão oficial de monitoramento de direitos humanos acusou as forças de segurança de "uso desproporcional da força, abuso de poder, corrupção e violação das leis nacionais e internacionais".

Desde 31 de março, vários estados nigerianos adotaram medidas de contenção, especialmente rigorosas em Lagos, Abuja e no estado de Ogún, onde a população tem a obrigação de ficar em casa, exceto para comprar alimentos a cada dois dias.

Os vídeos de violência policial publicados nas redes sociais, nos quais agentes aparecem destruindo barracas ou espancando a população, são um escândalo no país, onde as forças de segurança são regularmente acusadas de abuso de poder e corrupção.