PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Justiça nega pedido de habeas corpus preventivo do ex-BBB Felipe Prior, acusado de estupro

A negativa da Justiça foi confirmada pela defesa do arquiteto através de um comunicado divulgado nesta quarta-feira, 15

18:15 | 15/04/2020
Felipe Prior foi eliminado do BBB 20 em paredão histórico, que somou mais 1,5 bilhão de votos
Felipe Prior foi eliminado do BBB 20 em paredão histórico, que somou mais 1,5 bilhão de votos (Foto: Divulgação/ Globo)

A defesa do ex-participante do Big Brother Brasil 20 (BBB 20), Felipe Prior, teve um pedido de habeas corpus preventivo negado pela Justiça de São Paulo. A requisição buscava extinguir as denúncias de estupro contra Prior e impedir eventual prisão durante a investigação das acusações dos crimes supostamente cometidos pelo ex-brother. As informações são da revista Quem.

A negativa da Justiça foi confirmada pela própria defesa através de um comunicado divulgado nesta quarta-feira, 15. A liminar foi indeferida pela juíza Carla Santos Balestreri sob o argumento de que os advogados não forneceram informações suficientes para análise.

O arquiteto é acusado de dois estupros e da tentativa de um terceiro, conforme reportagem publicada pela revista Marie Claire. Os casos teriam acontecido entre 2014 e 2018 durante os jogos universitários das faculdades de arquitetura e urbanismo de São Paulo, conhecidos como InterFAU. No relato de três vítimas há indícios de agressão sexual cometidas por Prior.

A organização dos jogos universitário já havia banido o ex-BBB dos eventos, após receber relatos de uma das vítimas. O crime de estupro é abordado no artigo 213 do código penal, classificado como hediondo, com a pena variando entre seis e 12 anos.

Felipe Prior negou todas as acusações em um vídeo publicado em sua página no Instagram. Na gravação, ele afirma estar com a "consciência muito tranquila" e declara que uma equipe de advogados está tomando as "devidas providências" diante das acusações.