Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Coronavírus em Fortaleza: Cabeto projeta 250 mortes por dia em maio

Em reunião com grupo de empresários do setor de construção civil, o titular da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) afirmou ainda que o o sistema público de saúde do Ceará "colapsou".
23:27 | Abr. 14, 2020
Autor - Redação O POVO
Foto do autor
- Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, projetou, durante reunião com o Sindicato da Indústria da Construção do Ceará (Sinduscon-CE), cerca de 250 novas mortes por coronavírus por dia em Fortaleza a partir de maio, pico da pandemia. O titular da Secretaria da Saúde (Sesa) afirmou ainda que o o sistema público de saúde do Estado "colapsou". 

"Estou escrevendo ao ministro (da Saúde, Henrique Mandetta) que o sistema de saúde do Ceará colapsou. E que nós vamos começar a ter morte de pessoas que estavam entubadas. Hoje a UPA da Praia do Futuro tinha 22 doentes em fila. Devemos chegar na próxima semana a 10% de mortalidade", afirmou. Atualmente, a letalidade do Ceará está em 5,35%.

O Estado tem 111 mortes por Covid-19 e e 2075 casos confirmados, segundo último boletim epidemiológico da Sesa, divulgado na noite desta terça-feira, 14. Cabeto disse também que só restam mais de cinco dias de estoque de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para profissionais de saúde. Informações divulgadas por Cabeto durante reunião foram confirmadas pelo secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho.

Leitos em UTI para pacientes, além dos já instalados e em intervenção, também estão escassos. "No sistema público eu não tenho mais leito de UTI, acabou", assinala.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Vacinação em Fortaleza: veja listas de agendados para segunda e terça, apenas com D2

IMUNIZAÇÃO
2021-08-01 19:02:00
Autor Ana Rute Ramires
Foto do autor
Ana Rute Ramires Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Fortaleza continuará aplicando apenas a segunda dose (D2) das vacinas contra a Covid-19 na segunda, 2, e na terça-feira, 3. A expectativa da Prefeitura de Fortaleza é imunizar 43 mil pessoas nos dois dias. Ao longo deste fim de semana, também só foi realizada aplicação para completar a imunização de quem já havia recebido a primeira dose (D1). A imunização obedece ordem decrescente de idade.

>> Confira lista da agendados (D2) para segunda-feira (02/08): Clique aqui para baixar o PDF.

>> Confira lista da agendados (D2) para terça-feira (03/08): Clique aqui para baixar o PDF.

Atualmente, de acordo com o Vacinômetro da Prefeitura, já foram aplicadas 1.927.202 de doses de imunizantes contra a Covid-19 na Capital. Ao todo, 1.424.845 receberam uma dose e 502.357 pessoas também receberam a segunda vacina, completando imunização. Última atualização foi feita na quarta-feira, 28, às 22h47min.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: vacinação em massa na Maré, no Rio, ultrapassa 33 mil doses

Saúde
2021-08-01 18:37:41
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A campanha de vacinação em massa do Conjunto de Favelas da Maré contra a covid-19, na zona norte da capital Rio de Janeiro, aplicou 33.774 doses em moradores da comunidade entre a quinta-feira (29) e o meio-dia de hoje (1º). Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio de Janeiro.

Vacinação em massa na Maré supera as expectativas
Vacinação em massa na Maré supera as expectativas - Marcelo Piu/Prefeitura do Rio

O número superou a meta de antecipar a vacinação de 31 mil pessoas entre 18 e 34 anos. Houve ainda a aplicação de segunda dose e a imunização de pessoas fora dessa população jovem que ainda não tinham recebido a primeira dose.

O assessor de Relações Interinstitucionais e médico sanitarista da Fiocruz, Valcler Rangel, informou que amanhã (2) e na terça-feira (3) será feita uma busca ativa em moradores que ainda não receberam a primeira dose. Para ele, a campanha foi bem-sucedida porque teve grande adesão dos moradores. 

“A gente sabia que hoje seria um dia menos concorrido, até porque as pessoas acordam um pouco mais tarde, mas quando chegou perto do meio dia foi muita gente para se vacinar e a gente sabia que tinha superado a meta. Outra coisa importante é que o clima de mobilização foi muito positivo da população, dos voluntários que trabalharam, dos profissionais envolvidos”, disse em entrevista à Agência Brasil. 

Segundo Rangel, houve um consenso de que a ação teve importância para além da vacinação. “Muita gente declarando 'poxa tem alguém preocupado com a gente aqui na favela' que não é, e nem pode ser, só um lugar de batida policial. O clima foi muito favorável”

O sanitarista diz acreditar que a população se sentiu parte do processo. ”Toda a campanha foi discutida com as pessoas de lá. Os representantes das associações de moradores tiveram papel fundamental e participaram diretamente da vacinação. As associações funcionaram como postos de vacinação”.

Mais 2,1 milhões de doses da vacina da Pfizer chegam ao Brasil

Saúde
2021-08-01 13:57:00
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Pousou na manhã de hoje, 1º, no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), um dos aviões que trazem a carga de 2,1 milhões de doses da vacina da Pfizer de combate ao coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, foram desembarcadas, esta manhã, 1,053 milhão de doses. Ainda esta tarde, está prevista achegada de outra aeronave com o restante da carga de imunizantes.

De  acordo com o balanço divulgado nesse sábado, 31, pelo ministério, o Programa Nacional de Imunizações já distribuiu 23,6 milhões de doses do imunizante da Pfizer a todo o País. O contrato com o Ministério da Saúde prevê a entrega de 100 milhões de doses até setembro e outras 100 milhões de doses entre outubro e dezembro deste ano.

Ontem, o Brasil atingiu a marca de 100 milhões de pessoas com ao menos a primeira dose da vacina contra o coronavírus, o que representa 62,5% do público-alvo, de pessoas com 18 anos ou mais. Já foram completamente imunizados, com as duas doses ou vacinas de dose única, 40 milhões de pessoas, 25% dos 160 milhões de brasileiros com idade a partir de 18 anos.

Além das doses da Pfizer, o PNI já distribuiu para todo o país 86,5 milhões de doses da vacina da AstraZEneca contra a convid-19; 69,5 milhões da Coronavac e 4,7 milhões da Janssen, totalizando 184 milhões de doses.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Não vacinados representam 85% dos internados na França

Mundo
2021-08-01 00:02:00
Autor DW
Tipo Notícia

Em 11 de julho, por exemplo, toda a França registrou 55 hospitalizações de pessoas não vacinadas e 7 de pessoas vacinadasPessoas que não se vacinaram contra a Covid-19 representam cerca de 85% dos internados na França e 78% das mortes causadas pelo coronavírus, segundo dados divulgados na última sexta-feira, 30. Entre 31 de maio e 11 de julho, as pessoas não vacinadas representavam 84% das internações hospitalares convencionais e 85% nas unidades de terapia intensiva (UTIs). Já os pacientes completamente vacinados representaram apenas 7% das internações nesse período.

No momento do estudo, aproximadamente 35% da população já havia sido completamente vacinada e 45% ainda não tinham recebido nenhuma dose da vacina. A proporção de hospitalizados que não foram vacinados, 84%-85% dependendo do tipo internação, é quase o dobro da proporção de não vacinados na população em geral.

O estudo que envolve diversos ministérios, foi obtido combinando dados dos resultados de testes de covid-19, vacinações e hospitalizações convencionais ou em terapia intensiva. "O recente aumento das hospitalizações se deve às pessoas não vacinadas", destacou o relatório. Em 11 de julho, por exemplo, toda a França registrou 55 hospitalizações de pessoas não vacinadas e 7 de pessoas vacinadas. Entre todas as morte registradas em hospitais nesse período - 926 no total - entre o final de maio e 11 de junho, 78% foram de pessoas não vacinadas, 11% de pessoas totalmente vacinadas e 11% de pessoas que receberam apenas a primeira dose.

A variante Delta, por sua vez, aparece de forma mais elevada entre os testes de controle na chegada dos pacientes ao hospital, o que sugere que esta cepa "provoca uma proporção um pouco mais alta de casos graves". No entanto, a amplitude de casos estudados não permite tirar conclusões muito generalizadas, alerta o órgão que analisou os dados. Atualmente, 7.236 pessoas seguem internadas nos hospitais franceses, com 1.015 pacientes em unidades de terapia intensiva, mais 23 pessoas do que na quarta-feira. Nas últimas 24 horas foram detectados 25.190 novos casos de covid-19 e 27 mortes associadas a complicações causadas pelo vírus. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Brasil bate a marca de 100 milhões de pessoas vacinadas

Saúde
2021-07-31 18:07:28
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil chegou a 100 milhões de pessoas imunizadas ao menos com a primeira dose da vacina contra a covid-19. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 62% da população já recebeu ao menos uma dose. “Estamos cada vez mais próximos de chegar na nossa meta: até setembro, 100% dos adultos estarão vacinados com a primeira dose. E, até o final do ano, todos estarão imunizados”, afirmou o ministério, em nota à imprensa.

Ao mesmo tempo, o governo tem alertado a população sobre a importância da segunda dose. O ministério lançou no início de julho uma campanha para incentivar as pessoas que já tomaram a primeira dose a procurarem os postos de saúde para completar o esquema vacinal.

Nas redes sociais, o ministério ressalta a importância de se vacinar: “Quando chegar a sua vez, vacine já!!”