PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Sem isolamento, Ceará poderia ter atingido 1.800 casos no dia 5 de abril

Última atualização da Secretaria da Saúde, nesta terça-feira, 14, mostra 1.975 casos

Gabriela Feitosa
11:03 | 14/04/2020
Gráfico elaborada pela UFC
Gráfico elaborada pela UFC (Foto: UFC)

Para combater a pandemia do novo coronavírus, uma das medidas mais recomendadas é manter isolamento social. No entanto, mesmo com decreto do governador Camilo Santana que restringe funcionamento de serviços e estabelecimentos, cearenses continuam indo às ruas. Segundo estudo, o Ceará poderia ter atingido quase 1.800 casos confirmados ainda no dia 5 de abril. Com medida de isolamento, na data, número era de 1.559.


O Estudo do Grupo de Sistemas Complexos, do Departamento de Física, da Universidade Federal do Ceará (UFC) tem como base a data em que os exames para Covid-19 foram realizados, e não a data da divulgação dos resultados. Assim, os gráficos (abaixo) mostram que a linha vermelha explodiria exponencialmente com tanta violência que ultrapassaria qualquer previsão. Mesmo assim, se olharmos os casos registrados, a curva preta – que indica isolamento registrado até o dia 5 de abril – está bem longe da possível realidade.

"Ou seja, mesmo sem contar com nuances complexos que essa pandemia tem, o resultado aponta que as ações de isolamento social diminuem o risco de contágio”, aponta José Soares, professor do Departamento de Física da UFC, Membro da Academia Brasileira de Ciências e Cientista-Chefe de Dados (Programa FUNCAP) no IPECE-SEPLAG.

Gráfico elaborada pela UFC
Gráfico elaborada pela UFC (Foto: UFC)



O professor explica que os pontos pretos no gráfico maior mostram a evolução ao longo do tempo do número acumulado de casos confirmados de Covid-19, podendo perceber o freio em tendência de crescimento inicialmente exponencial – curva em vermelho – para um regime mais linear. A atenuação ocorre logo após a publicação do Decreto 33.519, em 19 de março pelo Governo do Ceará, acerca da tomada de medidas restritivas de distanciamento e isolamento social.


Ainda segundo o físico, a pesquisa procurou o número real de casos, ao adotar a data em que os exames para Covid-19 foram realizados. “A pandemia não tem nenhuma relação com a variabilidade a qual os laboratórios de análise clínica entregam os exames. E essa variabilidade é muito grande. Por isso recomenda-se fortemente que um número maior de exames diários deva ser realizado para que um comportamento deste tipo, se persistir, seja estatisticamente confirmado”, finaliza o Cientista-Chefe.


O levantamento, que contou com apoio da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) e da Célula de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Fortaleza, foi citado pelo governador, Camilo Santana, na Live da última quinta-feira (9). “No estudo feito pela UFC e especialistas, os números provam que se não tivéssemos feito as ações de isolamento, comprovadamente a curva de crescimento e propagação do vírus seria muito mais veloz, com muitos mais casos. E todo esse trabalho de isolar as pessoas em casa tem o propósito de preparar o sistema de saúde, e é o que tem sido feito, para que depois a gente consiga atender a demanda da população com os casos graves. A grande maioria vai contrair o vírus, mas será assintomático. Você pode estar transmitindo para outra pessoa sem saber, por isso eu repito, olha a importância de novo do isolamento social aqui”, explicou.


Sobre o momento grave que estamos passando, o governador citou a curva crescente de casos conformados, e portanto exige solidariedade e a compreensão de que ficar em casa é a melhor prevenção. “Ainda tem muita gente na rua achando que isso não é sério, mas faço um alerta. Ficar em casa, evitar aglomeração é proteger não só a sua família, mas também as outras pessoas", reitera Camilo Santana.