PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Solidariedade é remédio contra o isolamento na Itália

11:38 | 11/04/2020
Missa pública feita em meio à quarentena em Roma; dia foi de números positivos na Itália
Missa pública feita em meio à quarentena em Roma; dia foi de números positivos na Itália (Foto: Tiziana FABI / AFP)

Pão, cordeiro de Páscoa, verduras ou remédios. Nas áreas isoladas da Itália como em Palagano, nos Apeninos, os mais vulneráveis contam com a solidariedade local para receber o essencial durante a epidemia de coronavírus, mas também para manter laços sociais.

A uma hora de carro de Modena, Palagano é um povoado com pouco mais de 2.000 habitantes. Mas o território é vasto e muitas casas são de difícil acesso.

Por esse motivo, uma rede de solidariedade foi organizada localmente para que ninguém seja excluído, especialmente aqueles para quem o deslocamento se tornou difícil, como Onelio, de 85 anos, que está se recuperando de uma costela quebrada.

Laura e Sara, duas voluntárias da associação AVAP, foram visitá-lo e ajudá-lo com algumas tarefas domésticas. Mas também estão ali para conversar e verificar o seu estado de saúde.

Os voluntários da associação AVAP se organizam conjuntamente com o prefeito Fabio Braglia, que também se encarrega de preparar os pacotes com máscaras que os 'carabinieri' entregarão a cada habitante.

Os comerciantes da localidade também participam. Sara, a padeira, leva pão e doces de Páscoa às irmãs que dirigem a Casa de Caridade em Vitriola, a cerca de 15 km de Palagano, na outra margem do rio Dragone.

Outras freiras, instaladas em um convento franciscano no coração de Palagano, recebem verduras do pequeno supermercado da cidade.

Michele Ferrari, o gerente da loja, garante que ninguém saia de casa fazendo as entregas de produtos de primeira necessidade, alguns produtos frescos, um pouco de carne, e o jornal.

Para este final de semana de Páscoa, Olimpio, o açougueiro do vilarejo, preparou cortes de cordeiro. Para as entregas, incluindo de medicamentos preparados na farmácia, os jovens se uniram à tarefa.

Os voluntários da AVAP estão bem equipados para se proteger do coronavírus, com trajes de proteção, óculos e máscaras.

Os demais devem respeitar as recomendações: as sacolas são deixadas na entrada e os cumprimentos são feitos a distância.