PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Fortaleza é a capital com maior redução no uso de transporte público com o novo coronavírus

A capital cearense atualmente está com redução de 67,9% no uso de transportes públicos como ônibus, trens e VLTs

Gabriel Lopes
17:14 | 08/04/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 03-04-2020: Colaboradores da ECOFOR fazem a higienização dos ônibus no Terminal da Parangaba em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO) (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 03-04-2020: Colaboradores da ECOFOR fazem a higienização dos ônibus no Terminal da Parangaba em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO) (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

Durante a pandemia do novo coronavírus pelo mundo, a recomendação da Organização Mundial de Saúde é evitar aglomerações. Dessa forma, com as medidas governamentais de isolamento social, a demanda por transporte público é reduzida. De acordo com levantamento do aplicativo Moovit, Fortaleza foi a capital brasileira que registrou maior redução no uso de transporte público durante a quarentena, atualmente 67,9% (dado da última quarta-feira, 8), mas já chegou a ter diminuição de 70% em relação à base média, que tem como referência o dia 15 de janeiro de 2020, data que o aplicativo considera o fluxo normal de pessoas pelas cidades.

A média de Fortaleza é seis pontos percentuais acima da média nacional, que é de 62%. Outras cidades pelo mundo com cenário de disseminação da Covid-19, como Madri, capital da Espanha, e Roma, capital da Itália, apresentam redução do uso de transporte público ainda mais acentuada, por volta de 89%.

A redução percentual do uso de transporte público disponível começou a aumentar por volta do dia 21 de março, quando medidas mais severas de isolamento foram adotadas.

De acordo com Pedro Palhares, diretor geral do Moovit, a alta redução no uso do transporte público de Fortaleza mostra que as medidas de isolamento social estão surtindo efeito.

O aplicativo Moovit está monitorando 90 cidades pelo mundo e está mostrando constantemente o percentual de redução ou aumento do uso do transporte público nesses centros populacionais.

Pedro Palhares ainda ressalta que essas medidas vão em sintonia com as recomendações da OMS. “A gente precisa preservar a saúde de todo mundo e seguir as recomendações das autoridades de saúde, para que essa crise acabe o quanto antes”, disse.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >