PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Empresas de telefonia adotam medidas para colocar funcionários em home office

TIM e Vivo deixam toda a equipe do setor de atendimento trabalhando de casa. Enquanto Claro e Oi pretendem aumentar o números de funcionários com trabalho remoto

Victor Hugo Pinheiro
14:53 | 03/04/2020
Empresas adotam home office após decretos de isolamento social (Foto: Divulgação / Vivo)
Empresas adotam home office após decretos de isolamento social (Foto: Divulgação / Vivo)

O avanço da pandemia do novo coronavírus assusta a população brasileira, são 7.910 casos e 299 mortes. Por causa desta situação, as empresas de telefonia estão tomando medidas para colocar a maior quantidade possível de funcionário em home office, evitando a aglomeração de pessoas em locais. A equipe do O POVO apurou quais medidas em relação ao tema estão sendo adotadas pelas operadoras.

Leia também |  Veja ações promovidas pelas operadoras de telefonia para os clientes

A Claro implementou o home office para mais de 40 mil trabalhadores, entretanto, a empresa informa que este número de funcionários cresce diariamente. Os parceiros da operadora também implementaram o teletrabalho, sendo cerca de 5,8 mil pessoas. Além disso, também foi redistribuído o volume de demandas entre os parceiros, visando melhorar a qualidade de atendimento aos clientes.

Outra operadora que está tomando medidas é Oi, que já colocou 3 mil empregados em home office, e pretende colocar mais de 6 mil até o final do mês de abril. Já em relação aos trabalhadores com 60 anos ou mais, com doenças cardíacas, diabete e gestantes, a empresa optou por conceder férias. Locais onde ainda está tendo a circulação de funcionários houve a redução da ocupação em 50%.

A TIM resolveu colocou toda a equipe de call center - mais de 1,4 mil pessoas - em serviço home office. A operadora informou que em uma semana, o setor de TI adaptou o sistema para uso remoto e ainda disponibilizou computadores para aqueles que não possuem a máquina em casa.

"O setor de telecomunicações está exercendo papel crucial na manutenção das relações produtivas e pessoais durante o combate ao coronavírus. Por isso, realizar essa operação em tão pouco tempo foi um desafio ainda maior para garantir, ao mesmo tempo, a segurança e a saúde dos funcionários e qualidade de atendimento ao cliente. Só foi possível graças ao engajamento de toda a companhia e o feedback dos colaboradores e dos consumidores mostra que tomamos a direção certa", afirmou a VP de Recursos Humanos da TIM Brasil, Maria Antonietta Russo.

Assim como a TIM, a Vivo também colocou todos os colaboradores da área de atendimento em home office. Até o momento da publicação desta matéria, a companhia tem mais de 10 mil funcionários trabalhando das suas próprias residências. Os trabalhadores que não possuíam equipamento suficiente para trabalhar foram auxiliados pela própria Vivo, que agilizou a implementação do sistema.

"A iniciativa de migrar a equipe de atendimento para suas casas foi nossa e sabíamos que seria desafiador. Mobilizamos diversas áreas da companhia para garantir que nossos clientes não fossem impactados com esse movimento e que nossos colaboradores pudessem executar suas atividades com toda infraestrutura que precisam, além de estarem em segurança, com saúde, no conforto de suas casas", ressaltou o VP de Experiência do Cliente da Vivo, Fabio Avellar.