PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fortaleza integra equipe de 70 cidades internacionais para desenvolver estratégias para combater a Covid-19

As cidades terão apoio financeiro para implementar intervenções não farmacêuticas

13:06 | 01/04/2020
O secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), Luiz Alberto Saboia, e técnicos da Secretaria Municipal de Saúde e da SCSP representaram Fortaleza no debate.. (Foto: MAURI MELO/O POVO)
O secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), Luiz Alberto Saboia, e técnicos da Secretaria Municipal de Saúde e da SCSP representaram Fortaleza no debate.. (Foto: MAURI MELO/O POVO)

Fortaleza é uma das 70 cidades mundiais que uniram esforços para desenvolver estratégias de combate à pandemia da Covid-19. A iniciativa Parceria por Cidades Saudáveis tem o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Vital Strategies, além de ser financiada pela Bloomberg Philanthropies.


A parceria promove videoconferências entre as cidades para trocar experiências e orientações técnicas. Dessas reuniões, as ações de combate que forem propostas terão apoio financeiro. O fundo cobre Intervenções Não Farmacêuticas (INP), como medidas de distanciamento social, apoio legal às opções das cidades na tomada de medidas de saúde pública, comunicação pública, além de coleta, análise e comunicação de dados epidemiológicos.


A primeira conferência online ocorreu nessa terça-feira, 31 de março, com participação de representantes da gestão das cidades, cientistas e pesquisadores. O secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), Luiz Alberto Saboia, e técnicos da Secretaria Municipal de Saúde e da SCSP representaram Fortaleza no debate.


O primeiro encontro focou nos fundamentos da preparação e resposta à pandemia, nas mais recentes evidências científicas sobre a Covid-19 e em como a Parceria ajudará as cidades a combater o novo coronavírus, fornecendo ferramentas e recursos técnicos voltados para contextos urbanos.


Em nota, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, afirma que o momento é de união mundial e não apenas nacional: "Precisamos estar conectados com a ciência e com as práticas que tem mostrado resultado em todo o mundo, e essa aliança do Parceria por Cidades Saudáveis nos oferece isso".