Participamos do

Renault retoma operações em fábricas chinesas e sul-coreanas

A produção foi interrompida no final de janeiro na fábrica de Wuhan, cidade chinesa que foi o primeiro epicentro da pandemia
09:53 | Mar. 30, 2020
Autor AFP
Tipo Notícia

O fabricante francês de automóveis Renault informou, nesta segunda-feira (30), que suas duas fábricas na China e na Coreia do Sul estão retomando sua atividade, enquanto outras instalações se encontram paralisadas pela pandemia do novo coronavírus.

"O Grupo Renault informa que, levando-se em conta o impacto da crise sanitária da Covid-19, todas as fábricas do Grupo se encontram agora paralisadas, com exceção das fábricas da China e da Coreia do Sul, as quais retomaram sua atividade, ou estão em processo de retomada", afirmou o fabricante francês em um comunicado.

A produção foi interrompida no final de janeiro na fábrica de Wuhan, cidade chinesa que foi o primeiro epicentro da pandemia. Segundo a Renault, a unidade tem uma capacidade de produção de 150.000 veículos, que "pode ser duplicada".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A fábrica de Busan (Coreia do Sul), que produz anualmente 216.000 veículos, foi detida em 7 de fevereiro. O presidente do grupo, Jean-Dominique Senard, já havia anunciado a retomada da produção.

A crise da pandemia, que afeta todo setor automobilístico, é especialmente grave para a Renault. Em 2019, a empresa entrou no vermelho pela primeira vez em dez anos e anunciou em fevereiro um plano de economia, sem excluir o fechamento de fábricas.

Em 2019, as vendas da Renault caíram 3,4%, a 3,75 milhões de unidades

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags