PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Saiba como cuidar da saúde mental em meio ao isolamento causado pelo Coronavírus

O POVO conversou com especialistas para saber como é possível manter a mente saudável nesse período

Gabriela Almeida
15:12 | 26/03/2020

Em época de pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, o confinamento social tem sido usado como arma contra a disseminação da doença. Apesar de tentar garantir a saúde física, no entanto, o afastamento das atividades rotineiras e do ciclo social podem acabar afetando a saúde mental. O POVO conversou com especialistas para saber como é possível cuidar da mente nesse período.

Sentir anseio, medo, estresse e receio do que ainda vai acontecer são sentimentos normais do ser humano, de acordo com Erlon Coelho Mendonça, psiquiatra. “A gente tá diante de uma pandemia que nos assusta, é normal ter esses sentimentos, mas temos que ter cuidado com eles”, alerta, apontando ainda que o medo foi uma ferramenta natural e necessária para que a população passasse a tomar mais cuidados preventivos.

O período de isolamento, de acordo com o médico, pode gerar transtornos se as pessoas permitirem que o medo, a ansiedade e o estresse tomem conta das suas vidas. “Eles (sentimentos) podem se transformar em pensamentos catastróficos, fazendo com que a gente não queira sequer sair da cama”, explica o médico.

O especialista dá dicas de atividades e comportamentos que podem ser realizados durante a quarentena para evitar que a saúde mental seja prejudicada.

Confira:

Filtre as informações

O “bombardeio” de informações negativas pode contribuir para que a ansiedade aumente. Segundo o psiquiatra, escolher algumas horas do dia para se desligar por um momento das notícias ruins e se concentrar em outros assuntos "mais leves" ajuda a manter um “equilíbrio” saudável para a mente.

Estabeleça uma rotina

Continuar fazendo as atividades de antes é outra forma de evitar transtornos. O médico aconselha que se mantenha a mesma rotina tomada antes do confinamento, seja na hora de fazer faxina ou no momento da refeição. “Estabeleça horários para as atividades e cumpra com eles”, orienta.

Faça atividade física

Exercícios físicos liberam substâncias positivas para o cérebro, "fazendo com que a gente jogue energia” e evitando o desenvolvimento da ansiedade. A dica do especialista é: “afaste os móveis da sua casa e pratique da forma como conseguir”. Para quem não sabe como começar, ele orienta que sejam procurados vídeos de exercícios na internet.

Leia livros e ouça músicas

Para afastar os pensamentos mais ansiosos, atividades que gerem prazer e distraiam a mente, como ler livros e ouvir músicas, são uma aposta. Essas ações provocam um relaxamento necessário para o cérebro, ajudando a lidar com a tensão provocada pela pandemia, de acordo com Erlan.

Crie um hobby

Aproveite o momento para desenvolver novas habilidades, como costurar, pintar ou fazer comida. O especialista destaca que o isolamento fez as pessoas desacelerarem e, sem a correria do dia, é possível descobrir novos hobbys e conhecer talentos que não conhecíamos.

Durma Bem

Uma boa noite de sono, por mais que possa ser difícil nessa época, ajuda no desempenho das atividades do dia seguinte e melhora o humor. “Quanto melhor o sono, mais produtivo será o dia, pois a gente não acorda nervoso, irritado ou estressado”, garante o especialista.

Fatores que impedem

Alguns fatores, como isolamento com muitas pessoas em um espaço pequeno, podem acabar prejudicando a realização dessas atividades. A convivência, de acordo com a psicóloga Juçara Mapurunga, precisa ser trabalhada para que não se comprometa a saúde mental. A especialista destaca que todos precisam focar em uma só meta, que é combater a disseminação do vírus, e aprender a ouvir o outro. “Podemos tentar começar aquela conversa que a gente sempre deixa para depois por causa de nossos inúmeros afazeres”, aconselha.