PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Coronavírus: Espanha supera 4 mil mortos; Itália está prestes a superar China em infectados

Na França, 365 pessoas morreram nas últimas 24 horas. Já no Japão, o primeiro-ministro Shinzo Abe descreveu o avanço da covid-19 como uma "crise nacional"

17:06 | 26/03/2020
Ambulância fazendo transporte de paciente em Valência, na Espanha (Foto: Jose Jordan / AFP)
Ambulância fazendo transporte de paciente em Valência, na Espanha (Foto: Jose Jordan / AFP)
O número de mortos pela covid-19 na Espanha passou dos quatro mil nesta quinta-feira, 26. De quarta para hoje, 655 pessoas morreram no país em virtude da doença causada pelo novo coronavírus, elevando o número total de óbitos para 4.089. O crescimento em relação a ontem, 25, foi de 19%, um alívio sobre o crescimento dos últimos dias, que variava entre 25% e 30%.
Apesar da desaceleração, especialistas alertam que os dados devem ser analisados em série, ou seja, ainda não é possível afirmar que esteja havendo uma mudança de tendência. O total de infectados na Espanha chegou nesta quinta a 56.188, com 8.578 novos casos em 24 horas.
Segundo o jornal El País, desde o início local do surto, 855 idosos que viviam em casas de repouso morreram por causa da covid-19 só em Madri.

Coronavírus na Itália

Na Itália, 662 morreram de ontem para hoje por conta da covid-19, 21 mortes a menos do que nas 24 horas anteriores. O total de mortos no país chegou a 8.165, em um universo com 80.539 infectados. Assim, a Itália está perto de ultrapassar a China, antigo epicentro do vírus, que confirmou até o momento pouco mais de 81 mil infecções, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Coronavírus na França

A epidemia de coronavírus "continua a piorar" e em 24 horas matou 365 pessoas na França, incluindo uma menina de 16 anos, deixando o saldo em quase 1.700 mortes, informaram autoridades de saúde nesta quinta-feira. Um total de 3.375 pacientes estão em terapia intensiva (+548 em um dia), de um total de 13.904 (+2.365) hospitalizados, detalhou o diretor geral de Saúde, Jérôme Salomon, que especificou que o número total de mortes é de 1.696.
Salomon enfatizou que um terço dos internados em terapia intensiva tem menos de 60 anos de idade."A epidemia continua a piorar" e mobiliza "de maneira excepcional e sem precedentes" todos os hospitais, públicos e privados. De todas as instalações, 576 estão recebendo pacientes covid-19 positivos, disse Salomon em seu comunicado de imprensa diário. O Diretor de Saúde também especificou que, na última semana, foram registrados os maiores aumentos de mortalidade na região do Grande Leste (na fronteira com a Alemanha e Luxemburgo), na ilha da Córsega e na região de Paris e seus arredores.

Coronavírus no Japão

No Japão, o primeiro-ministro Shinzo Abe descreveu o avanço do vírus no país como uma "crise nacional" depois que Tóquio registrou 47 novos casos de quarta-feira para hoje. Abe decidiu suspender a entrada no Japão de pessoas vindas de 21 países da Europa e também do Irã, e criou um comitê de crise, medida prévia para a declaração de um estado de emergência. O total de infectados em Tóquio triplicou nos últimos quatro dias.