PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Isolamento diminui fluxo de pessoas em pontos comerciais e turísticos de Fortaleza; veja imagens

O baixo movimento é ainda reflexo das medidas de segurança propostas pelo governo do Estado

Ismia Kariny
11:53 | 23/03/2020
Movimentação em Fortaleza em tempos de coronavírus (Foto: FÁBIO LIMA)
Movimentação em Fortaleza em tempos de coronavírus (Foto: FÁBIO LIMA)

A rotina acelerada e o fluxo de pessoas em Fortaleza foram afetados pelo avanço do surto de coronavírus e a orientação para o isolamento social. Muitas pessoas decidiram adotar a quarentena como forma de se prevenir contra a Covid-19, e a consequência foi a redução no tráfego de pessoas e veículos na Cidade. Segundo o último boletim da Secretaria da Saúde, estão confirmados 125 casos de coronavírus no Ceará, dentre eles 116 são de pacientes residentes na Capital. Centro ainda tem movimentação de pessoas. 

Na última quinta-feira, 19, o governador Camilo Santana decretou o fechamento de estabelecimentos, comércios, equipamentos culturais, entre outros, e suspendeu o transporte intermunicipal, inviabilizando o tráfego de pessoas entre os municípios. Além disso, estabelece no decreto multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento da ordem.

Conforme O POVO apurou, na manhã desta segunda-feira, 23, pontos turísticos e comércios de Fortaleza seguem fechados ou com movimentação reduzida. O cenário, no entanto, é diferente em alguns bairros da Capital.

Centro de Fortaleza

Movimentação em Fortaleza
Movimentação em Fortaleza (Foto: FÁBIO LIMA)

No bairro Centro, polo comercial de Fortaleza, ainda há movimentação considerável de pessoas, embora a redução seja evidente, se comparada com a última semana. Populares que não quiseram se identificar relataram que não adotaram a quarentena e continuam nas ruas porque precisam ir para seus trabalhos. Enquanto outros, que ocupavam a Praça do Ferreira, comentaram seguir sua rotina normal.

Também com fluxo de pessoas reduzido, o movimento nas agências permanece. Entre as pessoas que se deslocaram até o Centro para resolver pendências estava o aposentado José Ferreira, de 63 anos, que, segundo ele, saiu de sua residência em Messejana porque precisava ir ao banco. Entre os estabelecimentos que permanecem abertos estão os mercados, farmácias e bancos.

Já as ruas do Centro apresentavam poucos pedestres. Alguns utilizavam máscara de proteção. Já o movimento de carros e motos era um pouco maior; enquanto os transportes públicos, como ônibus e micro-ônibus, circulavam quase esvaziados. Dentro dos coletivos e nas paradas de ônibus, também foi possível observar passageiros e transeuntes utilizando máscaras.

Beira-Mar e Praia do Futuro

A avenida Beira-Mar também apresentou pouco movimento nesta manhã. Por volta das 9h30min, era possível observar alguns corredores e poucos turistas se deslocando entre os hotéis. As obras de requalificação da avenida Beira-Mar também não foram afetadas, os servidores da construção civil continuam os trabalhos na região. O Mercado dos Peixes estava fechado. Também havia agentes da Polícia fazendo a segurança do local.

Já na praia do Futuro, apesar da clara diminuição no movimento, ainda havia populares aproveitando o banho de mar, com presença de crianças na orla e pessoas praticando esportes como o surfe. As barracas, no entanto, estavam fechadas, seguindo as orientações da Associação dos Empresários da Praia do Futuro (AEPF).

Outros bairros de Fortaleza

Diferentemente do Centro e nos pontos turísticos percorridos pelo O POVO na Capital, bairros como o Conjunto Ceará, Henrique Jorge e o Jóquei Clube apresentam maior fluxo de pessoas. Por volta das 10h30min, o tráfego de carros estava normal, com concentração de veículos comum para o horário. A rotina não foi alterada para muitos dos comércios, que continuam abertos. Também é possível observar filas nas lotéricas, bancos, e principalmente nas agências da Caixa.

Com informações de Marcela Tosi