PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Assessoria de empresário diz que é "totalmente falso" que ele não seguiu orientação médica

Claudio Henrique do Vale Vieira disse não ter sido notificado sobre inquérito no Ministério Público da Bahia, mas afirma estar à disposição. Ele é acusado de não cumprir isolamento e assim ter disseminado a doença em Porto Seguro

10:36 | 23/03/2020

O empresário cearense Claudio Henrique do Vale Vieira negou, por meio de assessoria, ter ignorado recomendações médicas de isolamento relacionadas ao novo coronavírus. Ele á apontado por autoridades locais como responsável por disseminar a Covid-19 em Trancoso, distrito de Porto Seguro, sul da Bahia, por supostamente não ser seguido recomendações médicas. Parte das pessoas que tiveram contato com ele, e foram diagnosticadas com a doença na sequência, teriam viajado para o Ceará. O governo baiano informou a situação ao governo cearense.

A assessoria informa que ele fez teste para a Covid-19 em São Paulo, em 11 de março, e o resultado saiu em 14 de março, quando ele estava na residência na Bahia. Ao ter o resultado, imediatamente, ele teria entrado em isolamento, sob supervisão médica. "O empresário segue rigorosamente todas as recomendações das autoridades de saúde", diz a assessoria.

A nota da defesa de Cláudio Vale acrescenta que o inquérito é o "meio adequado para a isenta apuração dos fatos, o que certamente vai demonstrar a falta de fundamento das acusações."

Veja a nota na íntegra:

É totalmente falsa a informação de que o empresário Claudio Henrique do Vale Vieira teria ignorado recomendações médicas quanto ao coronavírus. Seu teste para a Covid-19 foi feito em São Paulo, no dia 11/3. O resultado foi obtido no dia 14, quando ele já estava em sua residência na Bahia, e resultou positivo. Diante disso, imediatamente, o empresário iniciou isolamento em sua residência, sob supervisão médica. O empresário segue rigorosamente todas as recomendações das autoridades de saúde.

A defesa do empresário Cláudio Henrique do Vale Vieira informa que ainda não foi notificada oficialmente sobre a instauração do inquérito pelo MP da Bahia. O empresário está à disposição do MP da Bahia para prestar todos os esclarecimentos necessários. Entende que o inquérito é o meio adequado para a isenta apuração dos fatos, o que certamente vai demonstrar a falta de fundamento das acusações.