PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Justiça eleitoral da Bolívia adia eleição presidencial por Covid-19

Bolivianos iriam às urnas em 3 de maio, após resultado das eleições mais recentes desencadear protestos e renúncia de Evo Morales, acusado de irregularidades no pleito

21:17 | 21/03/2020
 (Foto: REUTERS)
(Foto: REUTERS)

O Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) da Bolívia determinou neste sábado, 21, o adiamento das eleições presidenciais agendadas para 3 de maio, horas depois de o governo decretar uma quarentena total por 14 dias por conta da pandemia de coronavírus. A medida de isolamento social entrará em vigor a partir deste domingo.

O órgão eleitoral disse que espera promover um "diálogo amplo e plural com todas as organizações políticas participantes do processo" para definir "uma nova data para o dia da votação das eleições gerais de 2020", segundo um comunicado.

Com isso, o governo de Jeanine Áñez, apresentadora de TV conservadora que foi proclamada presidente após Evo Morales renunciar, seguirá por tempo indeterminado à frente do país sul-americano.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >