PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Coronavírus: Venda irregular de álcool gel deve ser denunciada ao Procon e Agefiz

Nas redes sociais, consumidores denunciaram mercado no bairro Pedras que vendia álcool gel por R$ 31,99

19:44 | 21/03/2020
A população deve realizar denúncias dos estabelecimentos comerciais que praticarem venda de álcool em gel por valores elevados
A população deve realizar denúncias dos estabelecimentos comerciais que praticarem venda de álcool em gel por valores elevados (Foto: Agefis/ Divulgação)

Estabelecimentos comerciais que forem identificados vendendo álcool gel por valores elevados devem ser denunciados ao Procon, segundo informa a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis). Até este sábado, 21, foram fiscalizados 160 estabelecimentos e 69 foram notificados por infrações ao Código de Defesa do Consumidor, de acordo com o órgão.

Nas redes sociais, consumidores denunciam uma rede de mercados que estava vendendo álcool gel de 1 litro por R$ 31,99 — . A denúncia foi para um dos estabelecimentos da rede, localizado no bairro Pedras. O O POVO tentou entrar em contato com o mercado denunciado, mas até o momento da publicação não obteve retorno.

Desde a última segunda-feira, 16, equipes de fiscalização estão percorrendo farmácias, supermercados e distribuidores em diversos pontos de Fortaleza, apurando denúncias feitas pelos clientes sobre valores exponencialmente elevados, venda fracionada e embalagens sem rótulos dos produtos usados na higienização para combate ao coronavírus. Na sexta-feira, a Agefis apreendeu 23 recipientes contendo álcool em gel que era vendido irregularmente. O alerta é para que os consumidores não comprem o produto se ele estiver sendo comercializado em embalagens que não tenha o rótulo do fabricante ou sem a validade.

"O álcool em gel só pode ser utilizado enquanto ele estiver dentro da validade. Só se garante que o álcool esteja na concentração ideal para fazer a desinfecção se ele não estiver com a validade expirada. Com o passar do tempo, é normal que o álcool evapore”, informa Lianna Campos, gerente de Elaboração de Planos de Fiscalização e fiscal de Vigilância Sanitária da Agefis.

A fiscalização de Vigilância Sanitária da Agefis alerta que máscaras e luvas fracionadas também não devem ser adquiridos.


Como denunciar

Denúncias e reclamações podem ser realizadas pela Central de Atendimento ao Consumidor, pelo número 151, bem como no portal da Prefeitura de Fortaleza, no campo "Defesa do Consumidor". Também é possível realizar denúncias pelo aplicativo Procon Fortaleza.

A população pode acionar a fiscalização por meio dos canais de denúncia da Agefis: o aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e IOS), o site Denúncia Fortaleza e o telefone 156.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >