Participamos do
Conheça o POVO

Carta de Princípios

Tendo como pressupostos que a informação constitui um bem essencial na sociedade moderna e que ela se incorpora e se associa ao patrimônio da comunidade e aos direitos do cidadão, O POVO fundamenta os seus objetivos e as condições do pleno exercício da sua missão no reconhecimento do papel superior da Imprensa, posta a serviço da verdade, na defesa da livre manifestação das idéias, do princípio da divergência e do espírito crítico, como condição da preservação das prerrogativas democráticas da cidadania. Esta Carta apoia-se nesses princípios, que consubstanciam a orientação da linha editorial do O POVO, nascida de um compromisso assumido pelos seus Fundadores e que permanece íntegro nos valores, nas crenças e nos propósitos dos que nele trabalham.

LIBERDADE - Elemento fundamental ao exercício da imprensa, a liberdade representa a garantia do direito e do dever de informar, comentar, criticar e denunciar.

IMPARCIALIDADE E LEALDADE - Todo cidadão tem direito a um tratamento leal e imparcial, independentemente da posição do O POVO em relação a ele.

DEMOCRACIA - O próprio nome do O POVO define a opção democrática que sempre foi e sempre deve ser de defesa das causas populares, inspiração de todas as formas democráticas de organização e fonte de permanente legitimidade do Poder institucionalizado.

JUSTIÇA - O respeito à Justiça, entendida como regra que fixa a base dos interesses comunitários, funciona como elemento mediador entre conflitos que contrapõem o direito de informação às pressões do poder público e econômico.

ÉTICA - Em toda função jornalística a preocupação ética há de ser dominante. Ela é o centro aglutinador dos demais conceitos afins - Justiça, Imparcialidade e Lealdade.

POLÍTICA E IDEOLOGIA - O POVO nasceu de um programa político e ideológico. Veículo de informação e órgão de opinião, deve exercer essas duas missões com fidelidade aos fatos e ao seu ideário, quando opinativo.

REGIONALIDADE - A defesa das aspirações e dos valores da Região, prolongamento do conceito maior da nacionalidade, incorporou-se às tradições do O POVO, desde os tempos do seu Fundador. A defesa dos interesses regionais e o combate ao subdesenvolvimento constituem a projeção natural das expectativas dirigidas para a consolidação de um pacto federativo justo e harmonioso.

CULTURA E EDUCAÇÃO - A Cultura e a Educação representam valores solidários e indissociáveis na construção de uma sociedade.

MODERNIDADE - Mais do que uma questão de estilo, a modernidade importa em um processo contínuo de renovação das formas de pensar e de agir, intensificadas com os anseios e as aspirações da sociedade, com o respeito indispensável pelas opiniões sobre os fatos e as idéias. Fiel aos compromissos que lhe deram origem, ao tempo da sua fundação, O POVO tem o espírito voltado para a inovação e a modernidade, associando passado e presente como condição e antecipação do futuro.

A Carta de Princípios do O POVO foi elaborada, aprovada e tornada pública em 1989, pelo Conselho Editorial, cujos membros eram, na época:

Demócrito Rocha Dummar

José Raymundo Costa

Osvaldo Euclides de Araújo

Rachel de Queiroz

Antônio Pádua Campos

Paulo Bonavides

Adísia Sá

Carlos D'Alge

Paulo Elpídio de Menezes Neto

Walfrido Salmito

Código de Ética da Empresa Jornalística O POVO

Tradição e modernidade são características marcantes do O POVO, uma empresa/instituição entranhada na vida dos cearenses. Este documento, proposto pela Diretoria para discussão interna e aberto a sugestões de nossos leitores e clientes, junta-se à CARTA DE PRINCÍPIOS elaborada pelo Conselho Editorial, com a intenção de somar à experiência do passado compromissos que o presente impõe como condição e antecipação do futuro.

PRINCÍPIOS E COMPROMISSOS DA EMPRESA JORNALÍSTICA O POVO

Somos Instituição e Empresa. Integradas, cada uma deve dar suporte à outra. Nossos interesses e nossos deveres nos obrigam a bem identificar os limites de cada uma, que não devem conflitar, mas serem harmonizados, sem sobreposição. A união desses dois conceitos surge do fato de lidarmos com a informação, bem essencial nas sociedades contemporâneas e patrimônio da comunidade, o que confere a O POVO papel decisivo na difusão das idéias, na aceleração da economia, na elevação do padrão de cidadania, enfim, em todas as instâncias do interesse coletivo e privado. Tal consciência nos impele a lançar e tornar públicos nossos princípios e compromissos empresariais.

DO PROGRAMA EDITORIAL

Nosso compromisso maior é com o leitor. Temos a obrigação e o interesse de bem informar. Quem faz e quem comercializa jornal precisa estar convencido de que buscar a satisfação do leitor é uma atitude de proteção ao próprio negócio, sem deixar de compreender que, como um produto que reflete a própria sociedade, o jornal também pode vir a desagradar a pequenos e a grandes grupos de leitores, no cumprimento do seu papel de informar e opinar. Mas é, e sempre será, o leitor o controlador e aprovador ou censor do resultado do nosso trabalho.

A informação será sempre passada ao leitor de maneira precisa, exata, substantiva, respeitando-se os limites da privacidade e do bom senso. Adotaremos uma atitude crítica e fiscalizadora dos atos das pessoas, empresas, instituições e poderes públicos, sendo tal postura aplicável a particulares e à empresa privada, quando se configurar, clara e continuadamente, agressão aos direitos individuais, à comunidade e ao interesse público.

Contribuiremos para a formação de uma consciência crítica da comunidade, procurando estimular o surgimento e o debate de novas idéias e a discussão e aprofundamento de velhas questões não resolvidas. Fiscalizaremos a ação dos poderes públicos na defesa do interesse comunitário e da cidadania, na busca do equilíbrio político e no fortalecimento das instituições e liberdades democráticas.

DA GESTÃO

Consolidar a lucratividade e a independência da empresa;

- Racionalizar e aperfeiçoar a gestão dos negócios;

- Manter uma posição de liderança e vanguarda;

- Avançar tecnologicamente, antecipando-se às exigências do mercado;

- Treinar, valorizar e integrar nosso pessoal, mantendo ambiente favorável a ganhos de produtividade e à realização pessoal.

DO PRODUTO E DO MERCADO

- Fazer o produto chegar ao mercado em condições cada vez mais atraentes ao consumidor;

- Oferecer ao mercado um produto superior e claramente diferenciado;

- Buscar a excelência no atendimento aos nossos leitores e clientes;

- Em projetos, programas e eventos especiais, a Empresa atenderá demandas e interesses legítimos da comunidade e seus segmentos representativos, fazendo propostas consistentes, procedentes e conseqüentes;

- Cercar as ações comerciais de cuidado ético, sobretudo quando realizadas com entidade pública, de maneira que possam atender à transparência que caracteriza a nossa postura institucional;

- Aumentar a freqüência e a profundidade das contribuições concretas ao desenvolvimento da Região;

- Estimular o crescimento e o desenvolvimento econômico da Região, procurando influenciar positivamente a iniciativa privada de interesse geral e cobrando a ação pública;

- Informar e formar opinião consentânea com os valores da livre iniciativa.

DA IMAGEM - O produto deve contribuir cotidianamente para consolidar seu conceito de veículo de comunicação independente, pluralista, apartidário, ponderado e fiscalizador; Enquanto anunciante, a Empresa deve apresentar-se ao mercado de forma exemplar, veiculando anúncios próprios e campanhas publicitárias com a maior freqüência possível, avaliando seus resultados;

- A empresa deve buscar uma inserção especial e relevante na sociedade, participando mais do que freqüentando, antecipando mais do que acompanhando, informando mais do que noticiando, formando opinião mais do que opinando;

- Fixar e manter a melhor imagem possível da empresa, do produto e de seus serviços é um processo que envolve a todos, no dia-a-dia do trabalho ou na convivência comunitária, devendo nossos executivos ficar atentos e agir em harmonia com este objetivo.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

A Empresa não oferecerá gratuitamente seus produtos e serviços normalmente comercializados, sendo vedados favores e concessões injustificadas; A Empresa e seus representantes devem ter para com seus concorrentes uma avaliação, tanto quanto possível, positiva e discreta; Devemos manter para os não-clientes, para o inusitado, para as idéias novas, para as minorias, para o não-ortodoxo e não-consensual e mesmo para os que nos criticam, uma atitude de franca e positiva abertura.

O POVO integra o Projeto Credibilidade, capítulo brasileiro do The Trust Project, rede global de organizações noticiosas que se utilizam de uma série de indicadores para garantir transparência e credibilidade ao leitor. As informações apresentadas pelo O POVO atendem às diretrizes do Projeto Credibilidade, que procura “desenvolver ferramentas e técnicas para identificar e promover um jornalismo digital confiável e de qualidade”.