PUBLICIDADE

Dia do fico

01:30 | 25/04/2019

Depois de ter sido ovacionado pelos tricolores após a conquista do título estadual aos gritos de "fica, fica, Rogério Ceni", bem que poderia, parafraseando Dom Pedro I, adaptá-la aos tricolores: Se é para o bem e felicidade geral da nação tricolor, diga aos torcedores que fico.

Também torci pela sua permanência. O futebol cearense, e principalmente o Fortaleza, ganhou muito com a sua presença. Fora de campo seu nome atraiu a atenção da mídia esportiva nacional e o Fortaleza virou manchete nacional enchendo o Castelão nos dias de jogo.

Dentro de campo seu estilo ofensivo levou o Fortaleza, no ano do seu centenário, a fazer uma das mais belas campanhas de um clube no Campeonato Brasileiro. Adepto da estratégia de aproveitar as suas potencialidades diante das deficiências dos adversários, apostou sempre em jogadores velozes e dribladores.

O jogo de domingo passado contra o Ceará, na decisão do Campeonato Cearense, foi um bom exemplo. Podendo perder até por um gol de diferença, poderia seguir a tendência da maioria dos técnicos, ou seja, reforçar o meio do campo e torcer pelo apito final sem tomar gols.

A entrada de Romarinho no lugar de Júnior Santos, que havia sido expulso na partida anterior, surpreendeu todos. E olha que Romarinho, veloz e driblador, nem conseguiu ainda o reconhecimento do torcedor tricolor, mas a sua escalação demonstra a opção por um futebol ofensivo e alegre.

E essa tem sido a marca registrada do técnico Ceni nessa sua passagem por aqui. Jogando fora ou dentro de casa, a proposta do Fortaleza é sempre ser protagonista, estimulando a ofensividade e a manutenção da posse de bola através de jogadores leves e velozes.

Imaginar que possa disputar o Campeonato Brasileiro com a mesma postura é um delírio. Veremos através dos primeiros jogos a estratégia a ser adotada pelo técnico. Ninguém ficará surpreso se nos jogos fora de casa o Fortaleza tenha uma postura mais prudente.

Ainda embalado pelos doces apelos de "fica, fica", o técnico deverá cumprir seu contrato até o fim. Os títulos vão sendo conquistados: campeão brasileiro da Série B, campeão estadual cearense e semifinalista da Copa do Nordeste. Não há porque interromper essa lua de mel.