PUBLICIDADE

Emprego para quem ganha meio salário

01:30 | 27/04/2019

A situação do mercado formal apresentada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foi uma das notícias mais preocupantes apresentada esta semana, apesar da sazonalidade do período, onde comumente ocorre uma retração. O Brasil perdeu 43 mil vagas formais em um único mês e nada parece caminhar no sentido de melhorar o cenário.

Foram 43 mil pessoas que deixaram de ter uma renda com carteira assinada, contribuir para previdência, receber Fundo de Garantia. Trata-se de uma desestruturação do mercado que ocorre de forma clara, com uma forte migração de trabalhadores para atividades sem uma proteção social.

Nesse processo de desestruturação, a classe média é a mais atingida. O coordenador de Estudos e Análises de Mercado do Instituto do Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Erle Mesquita, fez um levantamento e constatou que em termos nacionais o corte de empregos está entre aqueles que ganham acima de R$ 1,5 mil. No Ceará, a situação é mais generalizada e todas as faixas salariais foram negativadas, exceto entre aqueles que ganham até meio salário.

Ou seja, pelo jeito, o mercado está aberto apenas para os estagiários de áreas com baixa remuneração.

Plantio
Plantio

R$ 1,5 bi DE DÍVIDAS NEGOCIADAS

O Banco do Nordeste regularizou mais de R$ 1,5 bilhão em dívidas rurais no Ceará, em 56,1 mil operações. Aproximadamente 42 mil pessoas devem ser beneficiadas no estado.

O trabalho de negociação pode ocorrer em função da publicação da Lei 13.340/2016 que possibilitou os instrumentos que permitem descontos de até 95% sobre o saldo devedor. Vale destacar que essas facilidades são válidas até dezembro de 2019.

USO DE TECNOLOGIA

O 35º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNSE)será realizado em maio, em Fortaleza. Um dos convidados é Fabiano Castello, professor da Inova Business School e do programa de MBA da ESALQ/USP. Na palestra Tecnologia e Inteligência Artificial, o executivo abordará o uso das novas tecnologias nos negócios.

CORRETORES CRIAM AGENDA LEGISLATIVA

Quase todos os segmentos da economia estão reforçando suas articulações no campo político. O Sistema Cofeci-Creci, por exemplo, reuniu 31 deputados e 8 senadores para apresentar formalmente propostas de interesse dos corretores de imóveis.

Ao todo são 54 projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional condensados na sétima edição da Agenda Legislativa. O documento tem o objetivo de mostrar as propostas do setor imobiliário brasileiro.

Entre os projetos estão incentivos para aquisição de imóvel; redução de carência para saque e uso do FGTS; inclusão de corretores de imóveis no Simples Nacional; uso de precatórios para pagar financiamento habitacional e FGTS para financiamento imobiliário.

PRODUÇÃO INDEPENDENTE DE ENERGIA

Mauriti ganhará algumas centrais de geração de energia fotovoltaicas. A Aneel aprovou a exploração sob o regime de Produção Independente de Energia Elétrica dos projetos Mauriti de 1 a 9, que produzirão 343,6 MW. As usinas são da empresa Sunco Energy.

PREFEITO EMPREENDEDOR

Na próxima segunda-feira (29/04), o Sebrae fará a entrega do Prêmio Prefeito Empreendedor. Gestores em sete categorias da etapa estadual serão premiados, escolhidos através de análise de projetos que ajudem pequenos negócios. O município de São Gonçalo do Amarante foi o ganhador na categoria "Políticas Públicas para o Desenvolvimento dos Pequenos Negócios".

CRESCIMENTO NAS VENDAS

A Associação Brasileira de Shopping Centers constatou que o valor médio dos gastos em shoppings atingiu R$ 89,60, enquanto no comércio de rua, as compras ficam em torno de R$ 72. As vendas nos shoppings também subiram mais do que nas lojas de rua em fevereiro deste ano, em relação ao ano passado, aumentando em 35%.Exemplo desse aumento é o Del Paseo que ampliou seu mix de lojas com três novas marcas.

Neila Fontenele

TAGS