PUBLICIDADE

Mais um ano de economia fraca

05:00 | 07/03/2019

O Boletim Focus, publicado ontem pelo Banco Central, deu uma nova esfriada no ânimo da economia brasileira para 2019. Pelas projeções do mercado, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) continuará lento, em torno de 2,30%, quando antes a estimativa era um pouco maior, de 2,48%.

A redução das expectativas representa um termômetro do momento. O País ainda patina, sem nenhum projeto de melhoria efetiva para a geração de crescimento. Até o momento, as propostas giram em torno da redução de gastos e de reformas, cujos impactos não são imediatos, mas de médio e longo prazo.

Algumas instituições apresentam projeções ainda menores. A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), por exemplo, estima crescimento de 1,9%. Antes, o percentual previsto estimado era 2,1%.

PIB

AÇÕES PROJETADAS PARA O FUTURO

A reforma da previdência é considerada fundamental por analistas de mercado que acreditam que ela trará sustentabilidade nas contas do governo, reduzindo gastos e aumentando a perspectiva de novos investimentos.

Essa também é a grande estratégia do governo, como também a privatização de estatais. As projeções, entretanto, não medem os possíveis impactos sociais para a população, como possíveis demissões e comprometimento da renda com gastos previdenciários futuros.

Diante deste cenário, a economia permanece estagnada, com projeções de ações duras, onde a população provavelmente terá de abrir mão do presente para tentar garantir alguma renda no futuro.

Economia

REGISTROS DE GRADUAÇÕES CONEXAS

Alunos de graduação dos cursos de Economia, Finanças e Comércio Exterior poderão ter registros de bacharelados conexos. O assunto foi discutido no fórum de presidentes dos Conselhos de Economia (Sistena Cofecon), em Brasília. No Ceará, o Curso de Finanças do Campus de Sobral da UFC foi o primeiro a pleitear essa possibilidade de registro de seus bacharelandos.

O assunto vem sendo analisado pelo Corecon-CE, que tem à frente os economistas Izabel Colares e Ricardo Eleutério. Segundo eles, desde a publicação da Lei nº 1411/1951 que regulamentou a profissão de economista, vem ocorrendo uma profusão de cursos superiores conexos ao de Ciências Econômicas.

Cegás

GÁS NATURAL EM CONDOMÍNIOS

A Companhia de Gás do Ceará (Cegás) fará hoje a instalação do serviço de gás canalizado no condomínio Praça da Luz, construído pela construtora Diagonal, no bairro José Bonifácio. Essa será a maior ligação de gás residencial já realizada pela Cegás. O condomínio possui 560 unidades habitacionais, com consumo previsto de 5.000 m³/mês de gás natural.

Sindicatos

PRESENTE DE CARNAVAL

Na sexta-feira, enquanto os foliões preparavam as fantasias de Carnaval, o presidente Jair Bolsonaro publicava a Medida Provisória 873/2019, que impede o desconto da contribuição sindical do salário do empregado. Com a medida, o pagamento será realizado apenas através de boleto. Mais um teste para os sindicatos, os quais argumentam que a determinação fere a Constituição.

Debate

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

A reforma da previdência será tema de debate promovido pela plataforma Think Tanks Meeting no próximo dia 15, durante almoço, no restaurante Pipo. As discussões serão puxadas pelos deputados federais André Figueiredo (PDT), Heitor Freire (PSL) e Mauro Filho (PDT) e pelo economista Célio Fernando.

TAGS