PUBLICIDADE
Opiniao

Jornal do Leitor: A arte da espera

01:30 | 26/05/2020

Estamos todos à espera de algo acontecer. Algo totalmente diferente do que está sendo dito nos meios de comunicação. Algo que sabemos muito bem o que é, algo que fica dentro da mente da gente e tem um sentimento bom, positivo. Precisamos ter forças para esperar esse momento acontecer. Ter esperança, é assim como quem atravessa a praia com uma vela na mão, sem deixar a chama apagar. É difícil, quase impossível.

Uma noite de sono agitada, com sonhos vívidos e intranquilos, acordamos como se não tivéssemos dormido e passamos o resto do dia cansados. Precisamos prestar bem atenção sobre nós mesmos nesses novos tempos. O 'novo normal' que tantos apontam vai chegar e quando os anos passarem, vamos chamar isso de cotidiano de novo. A angústia de quando passamos por momentos significativos está registrada em várias grandes obras artísticas, em experiências históricas e são com essas obras/momentos que precisamos aprender.

A dificuldade de ter fé e esperança em momentos de crise, está presente nos filmes do Terrence Malick e do Andrei Tarkovsky, nos livros de Immaculée Ilibagiza, Chinua Achebe, Hampâté Bâ, em Fiódor Dostoiévsky, Graciliano Ramos, Rachel de Queiroz; na arqueologia, para quem gosta da leitura, sabe das dificuldades humanas na Pré-História até a era do bronze.

Precisamos integrar essas experiências humanas. Muitos sofreram por nós, sentiram na pele o que de pior a humanidade gerou e tiveram a graça de representar artisticamente ou deixar registrado para nós.

 

TAGS