PUBLICIDADE

Jornal do Leitor: E se você não pudesse dar o último adeus?

01:30 | 19/05/2020

João estava em casa com a família quando passou mal e precisou ser levado ao hospital. Uma semana depois, sua esposa recebe a triste notícia de seu falecimento. Tudo aconteceu assim, do nada, sem aviso prévio, sem saber ao certo o que tinha acontecido, sem visitas durante o período de internamento para saber como ele estava. Não houve sequer aquela "tradição" da equipe médica, quando o clínico se agrava, de avisar aos familiares do paciente para irem até o hospital dar o último adeus. Sua esposa até hoje se pergunta: Qual teria sido seu último pensamento ou qual foi seu último desejo? Até chegar o dia de sua morte, o que será que ele estava comendo? Aposto que reclamou da comida do hospital. E o medo?

"João, você sentiu medo, meu amor? E no último momento, será que você lembrou de mim? Perdão por não estar presente para segurar sua mão, mas não me permitiram. Você se foi e eu não tive sequer o direito de ir cuidar de você! Eu não pude velar seu corpo, nem te ver por uma última vez.

Logo você, que tinha tanto medo desse vírus, foi vencido por ele!

Logo eu, que ainda nem acredito que te perdi, estou aqui agora, sozinha com as saudades que sinto de você. Tive que me isolar, foi preciso. Não quero que nossa filha - que aliás, tem sentido muito a sua falta - também seja vítima dessa tal Covid-19".

Este texto é baseado em uma história real. Por favor, fique em casa.

 

Kelly Martins

TAGS