PUBLICIDADE

Jornal do Leitor: Quando a última carta for enviada

01:30 | 11/02/2020

Não é por não poder mais escrever, ou porque após isso irei morrer. Não.

É última, pois a balança está desigual faz muito tempo, venho investindo demais em nós enquanto tu tens apenas pensado em você.

Venho tentando com força reconquistar o que perdi, se é que um dia foi meu.

Não desisto por me faltar forças em apostar em nós, justamente o contrário, eu tenho força e paciência de sobra, mas analisei as últimas ações, vi que só eu que quero, e que só eu quero nossa amizade. Sua vida, ao que parece, seria a mesma sem mim, logo, se não faz diferença para você eu irei sair.

Mas gostaria de avisar e não apenas dar de ombros e ignorar, não voltarei, não é igual das outras vezes que fez birra. Seu último presente foi esse gelo. Eu, humildemente, aceito. Saúde.

 

Israel Morison

TAGS