PUBLICIDADE

Jornal do Leitor: Obrigado, pai!

01:30 | 04/02/2020

Há quem diga que os pais sempre têm um filho ao qual se apegam mais. No meu caso, a afinidade sempre foi um pouco maior com meu pai. Com ele, aprendi o que era o futebol e conheci o Flamengo, meu time de coração. Foi ele, com seus incentivos, que me fez tentar o sonho de ser jogador profissional e que mesmo com dificuldade financeira tentava comprar minha chuteira. Quando lesionei a perna, o que me impediu de realizar meu sonho, me abraçou e disse que ia ficar tudo bem, porque não era nada demais.

Foi com ele que aprendi a multiplicar e dividir. Aprendi que em todo começo de frase se começa com letra maiúscula, ou que antes de P e B se escreve M. Esse cara que descrevi de maneira resumida, talvez eu nem conhecesse. Ele conheceu minha mãe já grávida de mim, tinha 20 anos. Quem aceitaria uma mulher que iria ter um filho de outro? Ele aceitou. Nunca quis que eu soubesse dessa história, porque ele achava que eu ia deixar de gostar dele, minha mãe disse. Pai é quem cria, ama e educa. Obrigado, pai. Te amo!

 

Israel Morison

TAGS