PUBLICIDADE

Jornal do Leitor: O cinema e a narrativa "oficial"

01:30 | 04/02/2020

O Oscar 2020 acontece em fevereiro. Dentre os indicados está o filme da brasileira Petra Costa, "Democracia em Vertigem". A reação de algumas figuras políticas a sua indicação foi deboche. Um tweet da conta oficial do PSDB, por exemplo, dizia que o documentário deveria concorrer na categoria de ficção. O que me faz pensar sobre o que entendemos como narrativa "oficial" e o que esperamos do cinema.

A diretora Petra Costa escolheu contar uma história pública a partir do seu olhar como pessoa privada. Ela em nenhum momento escondeu que se tratava de uma narrativa pessoal. Mas não é tudo pessoal? O cinema, diferente do jornalismo, está muito mais próximo da arte do que da investigação sobre um fato de forma "isenta". Embora exista até questionamentos sobre o significado do próprio termo.

Em um momento em que o cinema nacional sofre cortes e ameaças constantes, é interessante parar para pensar sobre seu papel na construção do imaginário brasileiro. Afinal, a arte não só repercute a História, mas também escreve ela.

 

Fernanda Maria

TAGS