PUBLICIDADE

Jornal do Leitor: Uma perspectiva sobre a sociedade

01:30 | 17/12/2019

As pessoas ansiavam pela Verdade, só que elas não sabiam que ela vive nua nem que o preço para estar próximo dela seria despir-se. Com dilema, se perguntavam se valeria a pena. A Verdade é autêntica, encantadora, sublime. Tentaram andar com ela, mas não aguentaram estarem nus e nem a própria Verdade, seduzente, mas dura. Nem a crueza da nudez e nem a crueldade da frustração, então o povo frustrado procurou formas fáceis de se aproximar dela. Saíram seminus pelas ruas. Espalharam fotos para os outros. Contudo, eles sabiam que não existem meias verdades e se é meio autêntico. Queriam tanto acreditar que eram inerentes à Verdade que mentiam. E começaram a viver de mentiras. Ironia mórbida para ela, pois nunca seria atraída por mentiras. E assim a sociedade se enganou miseravelmente.

 

Maria Zilma Rodrigues

TAGS