PUBLICIDADE

Jornal do Leitor: Aprendizado

01:30 | 17/12/2019

Ontem eu caí, por puro desequilíbrio e estupidez

Caí, rasguei minha calça e arranhei meu joelho

Me mantive rente ao chão, enquanto olhavam para mim

O "tudo bem" virava defesa para pena e gozo

A dor, assim como as lágrimas, é ignorada

Recuso a me olhar no espelho

sempre me disseram que fico feia chorando

em meu banheiro o aroma de sangue fresco de todas as ranhuras

Perfumava e apurava-me

o curativo relembrava a infância

é, eu caí e não quero chorar

levarei como aprendizado

me permitirei errar.

 

Amanda Kétery de Sousa Barros

TAGS