PUBLICIDADE

Editorial: A importância de quem está na linha de frente

01:30 | 22/03/2020

No último dia 13, uma iniciativa que ocorreu em diversas cidades de Portugal e da Espanha chamou a atenção. Pessoas se organizaram por meio das redes sociais para, em um horário pré-determinado, irem às janelas e varandas aplaudir e agradecer o trabalho realizado por profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia pelo coronavírus (Covid-19). A atitude foi logo reproduzida e ganhou repercussão em várias capitais brasileiras na última semana. Os vídeos com as imagens da homenagem logo se disseminaram também nas redes sociais.

Em momentos de crises ou de grandes desastres que causam uma grande comoção na sociedade, é comum a ocorrência de salutares mobilizações de apoio a profissionais que atuam na linha de frente. Em Fortaleza, por exemplo, a tragédia do desabamento do Edifício Andréa - que deixou nove mortos em outubro do ano passado - fez surgir também uma rede de apoio e de justos elogios ao trabalho realizado pelos bombeiros no resgate das vítimas. Tais gestos, apesar de simples, são reconhecimentos simbólicos a profissionais que executam tarefas fundamentais em um contexto de grande estresse físico e mental.

No caso do novo coronavírus, a atuação se dá no combate a uma pandemia que tem mexido em larga escala com todo o planeta no aspecto social, psicológico, político, econômico e cultural. Além do cuidado direto com os pacientes, são esses profissionais de saúde que serão - juntamente com os órgãos de vigilância locais e internacionais - os responsáveis por fornecerem as diretrizes e procedimentos corretos a serem seguidos diante de uma pandemia global. Sobretudo em um cenário no qual, infelizmente, as informações falsas se fazem presentes, devendo serem sempre combatidas.

Outra iniciativa que também gerou grande repercussão mundial partiu dos próprios profissionais de saúde atuantes contra o Covid-19. Nos centros médicos, com o intuito de fazer com que as pessoas evitem aglomerações, eles ergueram placas que formavam o dizer "Nós estamos aqui por vocês. Por favor, fiquem em casa por nós".

O momento atual faz com que seja fundamental que todos da sociedade atendam integralmente às recomendações de segurança em saúde. Assim como observem os cuidados devidos a esses profissionais. Visto que, caso esses adoeçam, o atendimento pode ser comprometido pela redução do quadro ou por questões de biossegurança.