PUBLICIDADE

Editorial: Boa notícia aterrissa em Fortaleza

01:30 | 19/01/2020

Virou dado histórico. No ano passado, um total recorde de 7,2 milhões de pessoas embarcou ou desembarcou no Aeroporto de Fortaleza. Foi a maior movimentação já registrada no principal terminal aeroviário do Estado.

Antes, o melhor resultado registrado era o do ano anterior, 2018, quando 6,6 milhões de passageiros passaram pelos terminais do aeroporto. Os dois recordes consecutivos vêm justo na série de dois anos desde que a empresa alemã Fraport assumiu a administração do Aeroporto de Fortaleza. A concessionária arrematou por R$ 1,5 bilhão, ainda em setembro de 2017, o direito de 30 anos de gestão do terminal. Desde janeiro de 2018, a subsidiária Fraport Brasil - Fortaleza assumiu controle exclusivo do equipamento, sem divisão com o Estado, com promessa de investimentos milionários.

A meta da empresa era que a movimentação de passageiros crescesse 5% a cada ano. Em 2017, foram 5,92 milhões de pessoas entre embarques e desembarques no terminal. No ano passado, o primeiro completo desde a concessão, a cifra cresceu para 6,6 milhões — cerca de 11% a mais. Agora, mais 9% de crescimento e um acréscimo bruto de 1,28 milhão de passageiros. A meta agora é chegar a 8 milhões neste ano e passar dos 9 milhões até 2023.

A questão vai além dos investimentos na infraestrutura do aeroporto, até porque estes avançaram bastante, mas ainda não foram 100% entregues. O principal motivador da evolução vem do incremento nas frequências de voo na Capital. A movimentação de aeronaves nos pátios do Aeroporto Pinto Martins foi de 58,2 mil para 59,6 mil em um ano. Mais voos significam mais passageiros, mais bens circulando, mais capital de turistas e investidores a circular na economia cearense.

Os números de sucesso acompanham o investimento em capacitação e infraestrutura, mas principalmente surgem da capacidade de negociação do consórcio. Junto ao Governo do Estado, foram firmadas parcerias com operadoras de voos, com destaque para a instalação do hub aéreo da Air France/KLM/Gol, iniciado em maio de 2018.

O aeroporto é, para muitos turistas, o primeiro cartão de visitas da cidade. Precisa ser cuidado, ampliado e sustentável. Deve ser mais que um terminal, uma passagem. Tem de ser um equipamento capaz de dar vazão às potencialidades de Fortaleza e de todo o Ceará.