PUBLICIDADE

A ascensão da Red Canids Kalunga

10:06 | 16/02/2020

O time de Free Fire da Red Canids Kalunga teve sua estreia na Série A da primeira edição da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), que disputou com outros 11 times qualificados pela Garena. A liga oficial do Battle Royale mais baixado do país, teve seu início no sábado do dia 1º de fevereiro nos estúdios Quanta, em São Paulo.

As primeiras semanas da liga serão para dividir as 3 divisões a partir da pontuação. Antiga Free Fire Pro League, a LBFF está dividida entre Séries A, B e C. A Série A terá partidas semanais presenciais e, nesta edição, será disputada por outras onze equipes, além da RED Canids, todas qualificadas pela Garena, produtora do jogo. Nesse momento, a LBFF terá disputas apenas das Séries A e C, sendo que a Série B será formada futuramente pelos dois últimos colocados da Série A e os times que ficarem entre o 9º e o 42º lugar na Série C. Já os oito primeiros da C subirão direto para a A.

No sábado do dia 1º de fevereiro, a Red Canids Kalunga se sobressaiu durante as 12 quedas, adquirindo 2 vitórias e ficando em segundo lugar na classificação geral por apenas um ponto a mais que o Team Liquid.
Comandados por Handryus ‘Joker’ Vinhas, manager de Free Fire da RED Canids Kalunga, o time conta com os jogadores Weliton ‘Alemão’ Gawenda, Pedro Henrique ‘Madanza’ Sousa, Davi Alexandre ‘Morato’ e Samuel ‘Dreezy’ Lopes, e com os suplentes Marlon ‘Dexter’ Cateano e Lucas ‘Kaiszera’ Pereira.

“Estamos muito animados em participar da nova fase do calendário competitivo da Garena no Brasil. Vamos treinar e dar o nosso melhor para levar o título e garantir a vaga para a Champions Cup, em Jacarta, na Indonésia”, disse Joker.

A RED Canids Kalunga ingressou no Free Fire em março de 2019, após a aquisição dos jogadores do Tropa M3C que tinham conquistado o campeonato brasileiro do game e garantido vaga para o Free Fire World Cup 2019. No campeonato mundial do ano passado, a Matilha terminou na décima colocação, fazendo com que a ORG tomasse medidas drásticas em relação ao time de 2020.

A partir de 2020, o time passou a viver em uma GH (Gaming house).

“Essa é a primeira vez que nós [time] moramos em uma GH, mas essa mudança foi muito positiva para o time. Com a convivência que nós temos, a gente conseguiu criar uma amizade e a cada dia nos conhecemos mais. Nós estamos virando um grupo de fato”, disse Joker ao pessoal do MaisEsportsbr.

A Red Canids Kalunga foi criada em 2015, inicialmente como RED Canids e apenas para disputar o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), em janeiro de 2016 a organização de eSports foi adquirida por Felippe Corradini, empresário e organizador de eventos do setor, e iniciou a ascensão para se tornar um dos clubes mais fortes e organizados do Brasil, atualmente com 8 times disputando os principais campeonatos de LoL, CS:GO, Free Fire, Fortnite, PUBG, PUBG Mobile e World of Warcraf. Com patrocínio da Kalunga desde maio de 2018, quando passou a se chamar RED Canids Kalunga.

@Matt_jereissati

Mateus Jereissati Lima

#Maisesportsbr