PUBLICIDADE

Perdas & danos

01:30 | 12/07/2019

- CLUBES parados durante 30 dias da Copa América, incalculável o que perderam sem faturar, com seus jogos parados, enquanto as atividades se limitavam apenas a treinamentos ou meros amistosos faz de conta.

- SOMATÓRIO geral. Foram milhões de reais, muitas perdas, nenhum ganho, especialmente aos clubes de maior porte. Imaginem a turma menos aquinhoada, no rol da qual Ceará e Fortaleza, parte que nos toca, estão inclusos.

- LUCRO maior para Conmebol e CBF — que dupla! — na hora da divisão do apetitoso bolo. Qual então o lucro? Nem diante do paredão da Indonésia eles revelam.

- COPA América em si, como competição, perdeu a graça e a pose. Se era pra medir qualidade técnica entre as seleções participantes, pura perda de tempo.

ESTRANHO NO NINHO

- O QUE significou para o futebol brasileiro o título? Apenas e tão somente o simbolismo da conquista, aliás, estava na obrigação por jogar em casa, apesar do Tite e seus protegidos. Da Copa do Mundo pra cá, zero progresso.

- EXCEÇÃO feita ao Cebolinha, único titular a atuar no futebol brasileiro, entre a maioria esmagadora de brasileiros que jogam no exterior. Deve ter se sentido um estranho no ninho. Entrou ali numa emergência porque Neymar foi desconvocado por motivos que todos estão carecas de saber.

- ESTE é o balanço cruel pelo ângulo técnico do rescaldo desta Copa. Enquanto isso, os clubes ficaram parados, o Brasileirão interrompido. Até que voltem a engrenar bote tempo e a motivação se reacenda.

ALVO DAS REDES

- TÉCNICO Tite saiu chamuscado, não pela conquista do título, afinal o ganhador, sim pela deselegância do seu ato ao receber a medalha da presidente da República.

- QUE tenha suas convicções políticas, cada um tem o direito de tê-las. Só não deve é fazer demonstração pública, como as imagens mostraram e as redes sociais. Fê-lo se tornar o alvo aberto de todo tipo de críticas, maioria clamando, inclusive, por sua saída.

- AINDA não será por este motivo, claro, mas deixou tisnada a sua imagem de um profissional que estava na obrigação de ao menos se portar com dignidade e respeito diante da autoridade maior do Brasil, por mais que não o tolerasse.

O DESAGRAVO

- OU alguém acha que aquela atitude dos jogadores, chamando Bolsonaro para posar com a taça, de cócoras como se fosse um deles, não foi um gesto de desagravo a atitude aética do seu treinador?

PÃO MOFADO

- AQUI na terrinha, sem qualquer atividade, Ceará e Fortaleza, aproveitaram o tempo de 30 dias para uma espécie de intertemporada.

- PARA os dois não passou de pão mofado, esperando o tempo passar, sem entrar um mísero centavo em seus cofres, um prejuízo colossal.

- FORTALEZA alegou que aproveitaria o tempo para seus atletas se recuperarem da maratona de jogos, cansaço que abateu a todos.

- CEARÁ, durante o mês, tempo suficiente para o técnico Enderson Moreira pôr a casa em ordem dentro do seu feitio. Afinal tinha pegado o bonde andando ao substituir Lisca. Não mudou nada, o time ficou na mesma ou pior. Agora não tem mais desculpa. Ou o Ceará volta melhor ou ele será fritado.

SEM OUSADIA

- TEMPO à disposição serviria, também, pra reforçar o elenco. Tiro pela culatra.

- FORTALEZA trouxe um da Colômbia e o Ceará pegou uma sobra do Santos, emprestado de graça.

- EM futebol prevalece também a máxima do quem não arrisca não petisca.

- RECADO bem entendido. Os dois vão brigar para não cair, não tentarem voos mais ousados. Isso fica para os que estão no andar mais acima.

- PIOR de todos os complexos é aquele da inferioridade, que Nelson Rodrigues tão bem traduziu como complexo de vira-latas...