PUBLICIDADE

De cócoras com ela

01:30 | 02/07/2019

- COMO a Copa América, inodora e insípida, não pode ser dissolvida, qual o bordão em terra de sapo de cócoras com ele. Nem precisa dizer que em termos de nível técnico foi a pior de todos os tempos, de tantas peladas seguidas e tantas decisões por pênaltis. Já disse mil vezes — se a caneta fosse minha, acabaria com a chatíssima decisão por pênalti.

- MENOS mal que hoje, pra açular a eterna rivalidade, nem sei mesmo porque foi criada, Brasil enfrenta a Argentina. Rivalidade deveria ter, sim, entre Brasil x Uruguai, por conta daquela decisão no Maracanã que recebeu seu maior público até hoje, jamais batido.

- JÁ que não posso, e quem seria eu, pobre plebeu, pra com um varinha de condão acabar com a rivalidade Brasil x Argentina, tudo bem, nada contra, se é pra açular o ânimo do torcedor.

MARCA MALDITA

- MINEIRÃO, local do jogão de hoje, traz uma marca maldita que jamais será apagada da memória do torcedor. Ainda por conta daquele 7 a 1 imposto pela Alemanha em plena Copa do Mundo de cinco anos atrás. Enquanto existir o Mineirão, esta goleada jamais sairá da mente do torcedor.

- DIFERENÇA, hoje é pela Copa América. Sim e daí, cara pálida? Copa do Mundo na frente da Copa América, em termos de importância dá de 100 a 0. Ou seja Copa América é fichinha e nem incha. Mas ao torcedor pouco importa se o adversário é a Argentina. Aí a coisa muda de cor e de tom.

FREGUESA DE CADERNO

- HÁ outro detalhe que não pode, nem será esquecido. Qual mesmo? Argentina de uns tempos pra cá virou freguesa de caderno do Brasil. Dentro deste mesmo Mineirão, um ano depois do catastrófico 7 a 1, pelas Eliminatórias da Copa seguinte, o Brasil fez 3 a 0 na Argentina.

- ALIÁS, pelos alfarrábios de Miguel Júnior, dentro do Mineirão o Brasil nunca perdeu pra Argentina. Já é um bom indício. Como torcedor esquece cedo, diferente da história que fica por todo o sempre, o Mineirão terá recorde de público. Sem Neymar, é o caso de se perguntar — Messi duelará com quem? Nem botem o Cebolinha nesta...

JANELA ESCANCARADA

- JANELA internacional escancarada, as novidades estão aflorando. Fortaleza com especialidade.

- PRIMEIRO do listão foi o meia Vásquez, argentino, atualmente atuando na Colômbia, onde, coincidência do destino, tem também um Fortaleza disputando o campeonato. Pra completar a obra, mesmas cores do Tricolor de Aço.

- QUEM o fundou, não se sabe. Pode ter sido um tataraneto do Alcides Santos que de repente aportou em Cota...

- FORTALEZA não ficou aí. Mirou, mesmo sem confirmação, um outro argentino. Desta vez o zagueiro Gastón Campi. Este — ufa! — não vem da Colômbia. Estava no Deportivo de Chaves, Portugal, que lutou para não ser rebaixado. E falhou.

VERDADE OU MENTIRA?

- NOTÍCIA pegou em cheio a torcida do Ferroviário. Veio através do Lance!. Por enquanto não se trata de fake.

- ESTÁ lá, com foto enorme e tudo, interesse do Vasco pelo artilheiro do Brasil, Cariús, a pedido de Luxemburgo.

- LUXA, lá de longe, enxergou mais do que Ceni e Enderson Moreira. Os dois, um palmo adiante do nariz, fingem desconhecer que Cariús entra fácil naquele ataque mambembe de Ceará e Fortaleza, pra fazer os gols que nem o Wellington Paulista, muito menos o Bergson não sabem ou desaprenderam mesmo.

ÚLTIMA PALAVRA

- FINALMENTE o atacante Felippe Cardoso, que o Santos mandou de graça pro Ceará, submeteu-se a exame de imagem. Saber se procede ou não aquela história de pubalgia crônica que traz consigo.

- PRÓPRIO chefe do DM Alvinegro, Henrique Bastos, conduziu os trabalhos numa clínica especializada.

- DETALHE (nada) revelante. Até hoje, na história do Ceará, nunca, o seu Departamento Médico vetou algum jogador que vem para o clube.

- FELIPPE Cardoso seria exceção da regra? Quem bota a mão no fogo?